Hamburger_menu.svg

As 39 principais perguntas e respostas de entrevistas de emprego Ruby em 2024

Se você deseja ter sucesso em sua carreira e está em busca de vagas Ruby numa importante empresa do Vale do Silício ou formar uma equipe de talentosos desenvolvedores Ruby, você veio ao lugar certo. Nós compilamos uma lista de perguntas feitas em entrevista de emprego Ruby para lhe dar uma ideia do tipo de informação que é importante abordar nesses contextos.

Atualizado em Mai 29, 2024

Ruby é uma linguagem de programação de código aberto, dinâmica, reflexiva e de propósito geral, com foco na simplicidade e produtividade. Ela combina características de Perl, Smalltalk, Eiffel, Ada, Lisp e foi criada para ser uma linguagem de programação moderna que equilibra as características das linguagens imperativas.

Seja você um candidato procurando uma vaga de trabalho online como desenvolvedor Ruby ou um recrutador procurando melhorar seu questionário na busca por desenvolvedores Ruby, essa lista será de grande utilidade para você.

Perguntas e respostas de entrevistas Ruby

1.

O que é Ruby?

Ruby é uma linguagem de programação de código aberto criada por Yukihiro "Matz" Matsumoto em 1995. Ela é uma linguagem interpretada e orientada a objetos, que tem como objetivo combinar a simplicidade e produtividade do Perl com a elegância e clareza do Smalltalk.

2.

Quais são as vantagens em desenvolver aplicativos web usando a linguagem Ruby?

Existem diversas vantagens para quem quer realizar o desenvolvimento web com a Ruby, as principais são:

  • Sintaxe simples e fácil de entender
  • Alto nível de produtividade
  • Flexibilidade
  • Frameworks populares
  • Fácil integração com outras tecnologias

3.

Por que Ruby é conhecida como uma linguagem de flexibilidade?

Esta é uma pergunta importante que deve ser feita numa entrevista Ruby. Ruby é reconhecida como uma linguagem flexível pois permite que seu autor altere as partes de programação, o que significa que alguns aspectos da linguagem podem ser excluídos ou redefinidos. Ruby não impõe nenhuma limitação ao usuário. Para somar dois números, por exemplo, Ruby permite que você use o sinal + ou a palavra 'mais'. Essa modificação é possível usando a classe interna Numeric.

4.

Qual é o uso de load e required em Ruby?

Em Ruby, a utilização de load e required está relacionada ao processo de importar e utilizar módulos ou recursos em uma linguagem de programação ou framework.

O método load é usado para carregar um arquivo Ruby (ou outro arquivo de script) em um programa, como se o código estivesse sendo digitado diretamente no terminal. O arquivo especificado é interpretado e executado como se fosse um programa independente. O load é geralmente usado para carregar arquivos de script, tornando suas funções e recursos disponíveis para uso no escopo atual do programa.

O método required, por outro lado, é usado para carregar arquivos que contém bibliotecas de código que são usadas pelo programa e garantem que ele funcione corretamente. O arquivo especificado deve conter código Ruby válido e pode incluir definições de classes, métodos e variáveis, bem como outras funções úteis. O required é geralmente usado para carregar bibliotecas de código que precisam ser carregadas apenas uma vez durante a execução do programa.

5.

Quais são as convenções de nomenclatura em Ruby?

Esta é uma pergunta importante feita na entrevista Ruby.

  • Variáveis: ao declarar variáveis todas as letras deverão ser minúsculas e as palavras são separadas por underline.
  • Módulo e Classe: módulos e classes são escritos em MixedCase sem underline e cada palavra começa com uma letra maiúscula.
  • A tabela no banco de dados: o nome da tabela do banco de dados deve ter letras minúsculas e underline entre as palavras, e todos os nomes das tabelas devem estar no plural, por exemplo, itens_de_fatura.
  • Modelo: é representado como MixedCase ininterrupto com o nome da tabela em singular.
  • Controlador: os nomes das classes do controlador são escritos no plural, portanto OrdersController é o controlador da tabela de pedidos.

6.

Quais são as características do Rails?

Rails conta com vários recursos, como:

  • Metaprogramação: O Rails usa geração de código, mas a metaprogramação é usada para trabalhos mais pesados. Ruby é considerada uma das melhores linguagens de metaprogramação.
  • Active Record: Ele usa o Framework Active Record para salvar objetos no banco de dados. Usando a metaprogramação, a versão do Active Record do Rails identifica a coluna em um esquema e automaticamente a conecta aos seus objetos de domínio.
  • Scaffolding: O Rails pode gerar automaticamente scaffolding ou código provisório.
  • Ao contrário de outros frameworks de desenvolvimento, o Rails não requer muita configuração se você aderir estritamente ao padrão de nomenclatura.
  • O Rails inclui por padrão três ambientes: teste, desenvolvimento e produção.
  • Teste integrado: Ele suporta código conhecido como harness e fixtures, que permitem que casos de teste sejam escritos e executados.

7.

Explique a função dos subdiretórios app/controllers e app/helpers no Ruby.

Esta é uma pergunta importantíssima para desenvolvedores Ruby, segue a resposta:.

  • App/controllers: o controlador lida com a solicitação da web de um usuário. O Rails procura por classes de controlador no subdiretório do controllers.
  • App/helpers: quaisquer classes auxiliares necessárias para oferecer suporte às classes de exibição, modelo e controlador são armazenadas no subdiretório helpers.

8.

Como o símbolo (symbol) é diferente das variáveis?

O symbol difere das variáveis das seguintes maneiras:

  • É mais parecido com uma string do que com uma variável.
  • Uma string em Ruby é mutável, enquanto um símbolo não é.
  • Deve ser produzida apenas uma duplicata do símbolo.
  • Em Ruby, os símbolos são frequentemente usados para correlacionar com enums.

9.

Liste o que o Rails Migration pode fazer.

Esta é uma pergunta muito comum em entrevistas Ruby. Rails Migration pode fazer o seguinte:

  • Criar a tabela
  • Renomear coluna
  • Alterar coluna
  • Remover coluna
  • Soltar tabela
  • Renomear tabela
  • Adicionar coluna

10.

O que é Rake no Ruby?

Rake é uma ferramenta de build em Ruby que permite automatizar tarefas repetitivas, como compilar código, executar testes, limpar arquivos temporários, gerar documentação, entre outros. É uma espécie de sistema de automação de tarefas, semelhante ao make, Ant ou Grunt em outras linguagens de programação. Com o Rake, você pode definir tarefas (tasks) em um arquivo chamado Rakefile, que especifica o que deve ser feito e em que ordem. Ela é comumente usada no desenvolvimento com Ruby on Rails.

11.

Defina o papel do Rails Controller.

Esta é uma pergunta comum em entrevistas Ruby. O Rails Controller serve como o coração lógico da aplicação. Ele torna a interação entre usuários, visualizações e o modelo mais fácil. Ele também executa outras tarefas, como:

  • Ele pode rotear solicitações externas para ações internas. Ele é altamente eficaz ao lidar com URLs. Ele governa módulos auxiliares, que estendem as capacidades dos modelos de visualização sem sobrecarregar seu código.
  • Ele gerencia sessões, que dão aos consumidores a sensação de que estão interagindo com as aplicações em tempo real.

12.

Qual a diferença entre Observers e Callbacks?

Rails Observers: similar ao Callback, Observers são usados quando o método não está diretamente relacionado ao ciclo de vida do objeto. Além disso, os observers têm um tempo de vida mais longo e podem ser desanexados ou anexados a qualquer momento. Como, por exemplo, exibir valores do modelo na interface do usuário e atualizar o modelo com base na entrada do usuário.

Callback do Rails: Este método pode ser chamado em pontos específicos no ciclo de vida de um objeto, como quando um objeto é validado, criado, atualizado ou removido. Um callback é um método de curta duração. Por exemplo, quando considera a operação de uma thread e fornece uma função de retorno de chamada que é invocada após a thread terminar.

13.

Como verificar o número da versão Ruby?

Para verificar a versão atual do Ruby instalada no seu sistema é só executar o comando “ruby -v”.

14.

Quais bibliotecas de classes estão disponíveis em Ruby?

Ruby é uma linguagem com muitas bibliotecas de classes disponíveis, as quais podem ser utilizadas para diversos propósitos. Algumas das bibliotecas mais comuns incluem:

  • net/http: Biblioteca para fazer requisições HTTP.
  • json: Biblioteca para manipulação de arquivos JSON.
  • csv: Biblioteca para manipulação de arquivos CSV.
  • time: Biblioteca para trabalhar com datas e horários.
  • fileutils: Biblioteca para manipulação de arquivos e diretórios.
  • socket: Biblioteca para comunicação através de sockets.
  • openssl: Biblioteca para criptografia e segurança.
  • thread: Biblioteca para trabalhar com threads.

15.

Quais são os operadores Ruby mais comumente usados?

Os operadores mais comumente usados em Ruby são:

  • Aritméticos: + (adição), - (subtração), * (multiplicação), / (divisão), % (módulo)
  • Atribuição: = (atribuição simples), += (adição e atribuição), -= (subtração e atribuição), *= (multiplicação e atribuição), /= (divisão e atribuição), %= (módulo e atribuição)
  • Comparação: == (igualdade), != (diferença), > (maior que), < (menor que), >= (maior ou igual a), <= (menor ou igual a)
  • Lógicos: && (e), || (ou), ! (negação)
  • Bit a bit: & (and), | (or), ^ (xor), ~ (negação bit a bit), << (deslocamento à esquerda), >> (deslocamento à direita)
  • Ternário: ? : (operador ternário)

16.

Quais são os tipos de variáveis ​​em Ruby?

Os principais tipos de variáveis em Ruby são:

  • Variáveis locais: são declaradas usando letras minúsculas ou sublinhados (_) no início do nome. Elas têm um escopo limitado a um bloco, método ou classe específico.
  • Variáveis de instância: são precedidas por um símbolo de arroba (@) no início do nome. Elas são usadas para armazenar valores que pertencem a uma instância específica de uma classe.
  • Variáveis de classe: são precedidas por um símbolo de duas arrobas (@@) no início do nome. Elas são compartilhadas entre todas as instâncias de uma classe.
  • Variáveis globais: são precedidas por um símbolo de dólar ($) no início do nome. Elas são acessíveis em todo o programa e devem ser usadas com cuidado, pois podem causar efeitos colaterais indesejados.
  • Constantes: são declaradas em letras maiúsculas e têm um valor que não pode ser alterado durante a execução do programa. Elas são acessíveis em todo o programa e devem ser usadas para armazenar valores que não mudam.

17.

Quais são as diferenças entre False e Nil em Ruby?

False e nil são ambos valores que representam a ausência de algo, mas eles têm diferenças importantes:

  • false representa uma condição booleana falsa, ou seja, uma negação de algo que deveria ser verdadeiro. É um valor booleano primitivo e pode ser usado em expressões de booleans como if e unless.
  • nil representa a ausência de um valor, ou seja, a falta de qualquer objeto ou valor. É um objeto especial do tipo NilClass e pode ser usado para indicar que algo não existe ou não foi encontrado.

Uma das principais diferenças entre false e nil é que false é considerado um valor verdadeiro em Ruby, enquanto nil é considerado falso. Além disso, false é um valor primitivo, enquanto nil é um objeto, o que significa que você pode chamar métodos em nil, mas não em false.

18.

Quais são os tipos de dados básicos usados ​​em Ruby?

Os tipos de dados básicos em Ruby são:

  • Integer: números inteiros, positivos ou negativos, sem um ponto decimal.
  • Float: números com ponto decimal.
  • String: cadeias de caracteres, como "hello world".
  • Boolean: verdadeiro (true) ou falso (false).
  • Nil: um valor especial que representa a ausência de um valor.
  • Array: uma coleção ordenada de valores, acessíveis por meio de um índice.
  • Hash: uma coleção de pares chave-valor, acessíveis por meio da chave.

19.

Para que servem operadores condicionais em Ruby?

Os operadores condicionais são usados para criar expressões condicionais que são avaliadas como verdadeiras ou falsas. Esses operadores são frequentemente usados em estruturas de controle de fluxo, como instruções condicionais e loops, para avaliar uma expressão e executar um determinado bloco de código dependendo do resultado da avaliação.

Alguns dos operadores condicionais mais comuns em Ruby são:

  • '==' : verifica se dois valores são iguais
  • '!=' : verifica se dois valores são diferentes
  • '>' : verifica se um valor é maior que outro
  • '<' : verifica se um valor é menor que outro
  • '>'= : verifica se um valor é maior ou igual a outro
  • '<'= : verifica se um valor é menor ou igual a outro

20.

Como funcionam os loops em Ruby?

Existem várias maneiras de implementar loops. Alguns dos tipos mais comuns de loops em Ruby são:

  • while loop: Um loop while executa o bloco de código enquanto a condição especificada for verdadeira.
  • until loop: Um loop until é semelhante a um loop while, mas executa o bloco de código até que a condição especificada seja verdadeira.
  • for loop: Um loop for executa o bloco de código para cada item em um intervalo ou coleção.
  • each loop: Um loop each é usado para percorrer uma coleção de objetos e executar um bloco de código para cada um.
  • loop loop: Um loop loop executa um bloco de código indefinidamente até que seja interrompido por uma instrução break.

21.

Como inserir comentários em Ruby?

Em Ruby, é possível incluir comentários em seu código usando o caractere "#" para comentários de uma linha ou usando "=begin" e "=end" para comentários de várias linhas.

22.

Como criar objetos em Ruby?

Os objetos são instâncias de classes e podem ser criados usando o método new da classe correspondente.

23.

Como criar classes em Ruby?

Para criar uma classe em Ruby, usamos a palavra-chave class, seguida pelo nome da classe, e terminamos com a palavra-chave end. Dentro do corpo da classe, podemos definir variáveis de instância, métodos de instância e métodos de classe.

24.

Como criar métodos em Ruby?

Métodos podem ser criados utilizando a palavra-chave def, seguida pelo nome do método e seus parâmetros entre parênteses. O código do método é escrito entre as palavras-chave def e end.

25.

Qual é a diferença entre super e super () em Ruby?

Em Ruby, super e super() são usados para chamar o método correspondente da classe pai ou módulo incluído. A diferença entre eles é que super chama o método correspondente passando os mesmos argumentos que o método atual recebeu, enquanto super() chama o método correspondente sem passar argumentos.

26.

Como funcionam os módulos em Ruby?

Um módulo é uma coleção de métodos, constantes e outras definições que podem ser incluídas em uma classe. Eles são usados para agrupar funcionalidades relacionadas e podem ser compartilhados entre classes.

Os módulos não podem ser instanciados, mas podem ser incluídos ou estendidos em uma classe. Quando um módulo é incluído em uma classe, seus métodos e constantes se tornam métodos de instância da classe. Já quando um módulo é estendido em uma classe, seus métodos e constantes se tornam métodos de classe da classe onde ele foi estendido.

Eles também podem ser usados como namespaces para evitar conflitos de nome entre classes e outros módulos. Adicionalmente, os módulos podem ser usados como mixins, permitindo que uma classe inclua funcionalidades de vários módulos.

27.

Como os Mixins funcionam em Ruby?

Os mixins são uma forma de compartilhar funcionalidades entre classes, permitindo que uma classe inclua métodos de um módulo (ou vários módulos) em sua definição. Para incluir um módulo em uma classe, você pode usar a palavra-chave include. Isso torna os métodos do módulo disponíveis para objetos dessa classe.

Eles podem ser usados para compartilhar funcionalidades com várias classes, o que pode tornar o código mais modular e fácil de manter. Além disso, é possível usar vários mixins em uma classe, simplesmente incluindo todos os módulos necessários.

Também é possível definir constantes e variáveis de classe em um módulo e usá-los em classes que incluem o módulo. Essa é uma forma de compartilhar dados entre várias classes sem precisar usar herança.

No entanto, é importante notar que, se houver métodos com o mesmo nome em vários mixins que são incluídos em uma classe, o método que aparece por último na cadeia de inclusão será o método que será chamado. Além disso, se uma classe tem um método com o mesmo nome que um método do módulo incluído, o método da classe terá prioridade sobre o método do módulo.

28.

É possível chamar um método privado fora de uma classe Ruby?

Não, não é possível chamar um método privado fora de uma classe Ruby. Os métodos privados só podem ser chamados por outros métodos na mesma classe. Se você tentar chamar um método privado fora da classe, ocorrerá um erro de "NoMethodError".

29.

Qual é a diferença entre include e extend em Ruby?

Em Ruby, tanto include quanto extend são usados para adicionar métodos em uma classe ou módulo, mas existem diferenças na forma como eles funcionam:

  • include: Adiciona os métodos do módulo na classe como instância de métodos, o que significa que os métodos podem ser chamados em instâncias dessa classe.
  • extend: Adiciona os métodos do módulo na classe como métodos de classe, o que significa que os métodos podem ser chamados na classe em si.

30.

É possível escrever strings com várias linhas em Ruby?

Sim, em Ruby é possível escrever strings com várias linhas usando o operador "here document". O here document permite criar uma string que abrange várias linhas sem a necessidade de inserir caracteres de escape ou quebrar a string em várias linhas separadas. O here document começa com << e um identificador que pode ser qualquer string de texto.

31.

Dup vs clone em Ruby: qual é a diferença?

Em Ruby, tanto o método dup quanto o método clone são usados para criar uma cópia de um objeto, mas há diferenças entre eles:

  • O método dup cria uma cópia superficial do objeto, ou seja, ele copia apenas os valores dos atributos do objeto. Se o objeto contiver referências a outros objetos, a cópia apontará para os mesmos objetos referenciados pelo original. Portanto, se um dos objetos referenciados for modificado, a mudança será refletida tanto no original quanto na cópia.
  • O método clone cria uma cópia profunda do objeto, ou seja, ele copia não só os valores dos atributos do objeto, mas também as referências a outros objetos. Isso significa que a cópia apontará para novas instâncias dos objetos referenciados pelo original. Portanto, se um dos objetos referenciados for modificado, a mudança não será refletida na cópia.

32.

Como remover os valores nulos de matrizes Ruby?

Para remover os valores nulos de uma matriz (array) em Ruby, você pode utilizar o método compact. Esse método remove todos os valores nil da matriz e retorna uma nova matriz sem eles.

Além disso, se você quiser remover todos os valores nulos e vazios (ou seja, nil e ''), você pode encadear o método compact com o método reject.

33.

Qual é a diferença entre procs e lambdas em Ruby?

Em Ruby, tanto procs quanto lambdas são objetos que encapsulam um bloco de código para ser executado posteriormente. No entanto, há algumas diferenças importantes entre eles:

  • Verificação de argumentos: quando um lambda é chamado, ele verifica o número correto de argumentos que foram passados. Um proc, por outro lado, não verifica o número de argumentos e, se forem passados argumentos extras, eles são ignorados ou retornam um erro.
  • Retorno: quando um lambda usa a instrução return, ele retorna do próprio lambda. Em contraste, quando um proc usa a instrução return, ele retorna do método que envolve o proc.
  • Sintaxe: a sintaxe para criar um lambda é lambda {} ou -> {}, enquanto a sintaxe para criar um proc é Proc.new {} ou proc {}.
  • Tratamento de erros: ao executar um lambda, uma exceção será lançada se houver um erro. Ao executar um proc, se houver um erro, o controle é transferido para o método que envolve o proc.

34.

Como controlar os níveis de acesso para métodos Ruby?

Em Ruby, é possível controlar o nível de acesso aos métodos usando as palavras-chave public, private e protected.

  • public: define que um método pode ser chamado por qualquer objeto.
  • private: define que um método só pode ser chamado por outros métodos da classe que o contém. Não é possível chamar um método privado com um receptor explícito.
  • protected: define que um método só pode ser chamado por objetos da mesma classe ou de uma subclasse.

35.

O que são gems em Ruby?

Em Ruby, as gems são pacotes de software que contém bibliotecas e outros recursos que podem ser facilmente instalados e usados em projetos Ruby. As gems podem ser consideradas como um meio de compartilhar e reutilizar código Ruby, permitindo que os desenvolvedores usem código já existente e comprovado em seus próprios projetos. Há uma grande variedade de gems disponíveis para download e instalação por meio do sistema RubyGems de gerenciamento de pacotes.

36.

O que é Ruby on Rails?

Ruby on Rails é um framework web de código aberto escrito em Ruby. Ele segue o padrão Model-View-Controller (MVC) e fornece uma estrutura para desenvolver aplicativos web com facilidade e eficiência. O Rails é conhecido por sua simplicidade e por promover a convenção sobre a configuração, o que significa que o desenvolvedor não precisa se preocupar com muitos detalhes técnicos ao escrever o código. Ele oferece uma variedade de recursos pré-construídos, incluindo roteamento, persistência de dados, geração de formulários, autenticação e autorização, e muito mais.

37.

Como congelar objetos em Ruby?

Em Ruby, é possível congelar objetos usando o método freeze. Ao congelar um objeto, ele se torna imutável e não pode ser modificado. O método freeze pode ser chamado em qualquer objeto, incluindo números, strings, hashes e arrays.

Para verificar se um objeto está congelado, você pode usar o método frozen?, que retorna true se o objeto estiver congelado e false caso contrário.

Se você tentar modificar um objeto congelado, um erro RuntimeError será lançado.

38.

Como adicionar e remover itens em arrays no Ruby?

Para adicionar itens a um array em Ruby, você pode usar o método << ou push.

Para remover itens de um array em Ruby, você pode usar o método pop, shift, ou delete_at.

O método pop remove o último item do array, o método shift remove o primeiro item do array, e o método delete_at remove o item do índice especificado no argumento.

39.

Como lidar com exceptions usando o Catch em Ruby?

A maneira de lidar com exceções em Ruby é usando a declaração begin para delimitar o bloco de código que pode gerar a exceção, e em seguida usar a declaração rescue para capturá-la e tratá-la. É possível também adicionar um bloco ensure para executar código que sempre deve ser executado, independentemente de ter ocorrido ou não uma exceção.

Ao usar rescue em Ruby para lidar com exceções, é possível escrever um código mais robusto e tolerante a erros que lida de maneira elegante com erros inesperados.

Cansado de entrevistar candidatos em busca dos melhores desenvolvedores?

Contrate talentosos desenvolvedores pré-selecionados em 4 dias.

Contrate Agora

Conclusão

A lista de perguntas e respostas acima é fundamental para se preparar para uma entrevista de emprego Ruby. A sua resposta para essas perguntas pode ser o ponto de partida para outras semelhantes ou até mesmo provocar novos questionamentos do recrutador.

Vale ressaltar também que a entrevista de Ruby não se limita apenas às perguntas técnicas. Ela pode incluir questões relacionadas às habilidades pessoais e sociais do candidato, permitindo ao entrevistador avaliar se o candidato é capaz de enfrentar desafios e trabalhar em equipe.

Se você é um recrutador em busca dos melhores desenvolvedores Ruby, a Turing pode ajudá-lo a encontrar talentos em todo o mundo. E se você é um desenvolvedor Ruby experiente e talentoso, com boas habilidades de comunicação em inglês e está em busca de novas oportunidades, a Turing.com é a sua melhor opção.

Faça o teste e candidate-se para uma vaga de trabalho online em uma das gigantes do Vale do Silício ainda hoje!

Contrate desenvolvedores Ruby do nível do Vale do Silício por metade do custo

A Turing ajuda empresas a encontrarem os mais talentosos desenvolvedores Ruby de todo o mundo em questão de dias. Expanda sua equipe de desenvolvimento com desenvolvedores Ruby pré-selecionados apertando um só botão.

Contrate desenvolvedores

Contrate desenvolvedores Ruby do nível do Vale do Silício por metade do custo

Contrate e gerencie desenvolvedores remotos

Nos conte as habilidades que você precisa e encontraremos o melhor desenvolvedor para você em alguns dias, não em semanas.