Hamburger_menu.svg

As 66 principais perguntas e respostas de entrevistas de emprego Angular em 2024

Você está em busca de vagas Angular, ou é um recrutador buscando contratar um desenvolvedor Angular talentoso? Independentemente do seu objetivo, estas perguntas de entrevista Angular irão ajudá-lo em sua jornada.

As 66 principais perguntas e respostas de entrevistas de emprego Angular em 2024

Atualizado em Mai 20, 2024

Angular é um framework JavaScript em alta demanda no mercado e desenvolvedores especializados em Angular são necessários para desenvolver aplicações em geral, tanto web quanto de outros tipos. No entanto, devido à alta demanda, a competição também é bastante acirrada e a concorrência de alto nível. Por esse motivo, nem sempre é fácil ser contratado após uma entrevista de emprego Angular.

Caso você tenha experiência como desenvolvedor Angular, é possível que essas perguntas possam parecer fáceis de responder em um primeiro momento, mas acabem se mostrando mais complexas na hora da entrevista. Isso porque muitas vezes quando estamos envolvidos no trabalho de fato não prestamos atenção aos termos ou a alguns conceitos técnicos mais aprofundados. Portanto, estude esse conteúdo com atenção caso queira garantir um trabalho online de desenvolvedor. Dessa forma, esta lista de perguntas e respostas para entrevista de emprego Angular irá ajudar a refrescar a sua memória em relação a esses conceitos.

Perguntas e respostas de entrevistas Angular

1.

O que é Angular?

Angular é um framework para construção de aplicativos web, desenvolvido pela equipe do Google. Ele permite criar aplicativos web dinâmicos, SPA (Single Page Applications) e mobile com uma sintaxe clara e concisa em TypeScript, que é um superset do JavaScript. O Angular é baseado em componentes, onde cada componente possui seu próprio template HTML, estilo e comportamento, o que permite criar aplicativos modulares e escaláveis. Ele também oferece recursos como injeção de dependência, roteamento, validação de formulários e integração com o back-end de serviços web.

2.

Para que serve o Angular?

O Angular é usado para criar aplicativos Web dinâmicos, escaláveis e de alto desempenho com recursos avançados de front-end, como vinculação de dados bidirecional, injeção de dependência, roteamento, criação de formulários, animações, testes automatizados e muito mais.

3.

Angular 2 vs AngularJS: qual a diferença?

Os dois são semelhantes. Ambos são frameworks front-end mantidos pela Google. No entanto, também tem suas diferenças já que o Angular 2 não é apenas uma versão atualizada do AngularJS. O Angular 2 é um novo framework escrito do zero. Portanto, se alguém estiver procurando atualizar ou mudar para o Angular 2 a partir do AngularJS, será necessário reescrever todo o código.

Nesta ou em outras perguntas de entrevista sobre o Angular 2, se você puder usar exemplos práticos ou experiências pessoais para responder à pergunta, isso será vantajoso e fará você se diferenciar da concorrência.

4.

Nomeie os módulos que você deve importar para usar [(ngModel)] e formulários reactive.

FormsModule e Reactiveforms Module

5.

Como funciona o Transpiling no Angular?

Você já deve saber que quando o código-fonte de uma linguagem de programação é convertido em outra, o processo é chamado de Transpiling. No Angular, isso se refere principalmente à conversão de TypeScript para JavaScript. Como desenvolvedor, você pode escrever o código da sua aplicação Angular em TypeScript ou Dart e depois transpilá-lo para JavaScript para, então, executar a aplicação. Esse processo é interno e automático.

Esse é o tipo de pergunta de entrevista Angular que ajuda o entrevistador a entender a profundidade do seu conhecimento em desenvolvimento Angular.

6.

O que quer dizer compilação AOT?

AOT é a abreviação de compilação ahead-of-time. Para aplicações Angular, isso se refere a escrever o código da aplicação e compilá-lo no momento da construção, ou seja, antes que a aplicação seja executada no navegador. Essa é uma abordagem alternativa para a compilação just-in-time, em que a compilação de código é feita imediatamente antes de executar a aplicação no navegador. Você pode aumentar o desempenho da aplicação ao utilizar a compilação AOT.

Esse tipo de pergunta em entrevistas Angular avalia sua sagacidade e garante que você conhece abordagens alternativas para diferentes cenários.

7.

Quais são algumas estratégias de detecção de mudanças com Angular?

As estratégias de detecção de mudanças no AngularJS são:

Default: é a estratégia padrão de detecção de mudanças. Nesta estratégia, o Angular verifica toda a árvore de componentes, independentemente de onde a mudança ocorreu.

OnPush: esta estratégia é usada quando o desenvolvedor deseja informar ao Angular que serão seguidas as condições de otimização de desempenho. Isso informa ao Angular que o componente do aplicativo depende apenas da entrada e que os objetos passados devem ser considerados imutáveis. Esta estratégia usa o princípio do autômato, no qual o estado atual depende apenas dos valores de entrada.

Saber sobre as estratégias de detecção de mudanças é importante para o desenvolvimento de aplicativos Angular e é um tópico comum em entrevistas de emprego relacionadas a Angular.

8.

Como funciona o Mecanismo de Detecção de Mudanças do Angular?

O mecanismo de detecção de mudanças do Angular é responsável por rastrear alterações em propriedades de componentes e atualizar a visualização (view) correspondente. O Angular usa um fluxo unidirecional de dados, mesmo quando a diretiva ngModel é usada para implementar o binding bidirecional.

O mecanismo de detecção de mudanças segue uma abordagem de fluxo apenas para frente (forward-only flow), começando do componente raiz e finalizando no último componente. Cada componente aponta para o componente filho, mas o inverso não é verdadeiro, ou seja, o componente filho não aponta para o componente pai. Além disso, o Angular não requer um loop de digestão ($digest loop), pois as mudanças são detectadas automaticamente pelo mecanismo de detecção de mudanças. Quando uma mudança é detectada, o Angular atualiza a visualização correspondente.

Quando você for responder a uma pergunta como essa em uma entrevista de trabalho Angular, é melhor incluir alguma experiência prévia para expandi-la e mostrar que já lidou com situações que envolvem esse mecanismo..

9.

Quando o modelo de dados é atualizado fora da Zone, como atualizar a visualização?

Os seguintes métodos podem ser utilizados para atualizar a visualização:

  1. O método ApplicationRef.prototype.run pode ajudar a atualizar a visualização executando a detecção de mudanças em toda a árvore de componentes;
  2. O método NgZone.prototype.run pode alcançar o mesmo resultado executando a detecção de mudanças na árvore completa de forma similar. O método run chama internamente o método tick, e a função a ser realizada é passada por parâmetro antes do tick;
  3. O método ChangeDetectorRef.prototype.detectChanges executa a detecção de mudanças no componente atual e em seus filhos.

10.

O que é lazy loading e quando é necessário usá-lo?

Lazy loading é uma técnica utilizada em programação para atrasar o carregamento de um recurso até o momento em que ele é necessário. Na web, é comum o uso de lazy loading para atrasar o carregamento de imagens, vídeos ou outros tipos de conteúdo que não são necessários no momento da abertura da página, mas que podem ser necessários posteriormente.

No contexto do Angular, o lazy loading é utilizado para carregar módulos sob demanda, ou seja, apenas quando o usuário acessa uma determinada funcionalidade que requer aquele módulo específico.

11.

Qual a diferença entre testes unitários e testes um-para-um? Mencione algumas ferramentas de teste para aplicativos Angular.

Quando se deseja verificar o funcionamento adequado de segmentos isolados, são usados testes unitários, também conhecidos como unit tests, que fazem a verificação desses segmentos. Por outro lado, quando se quer garantir que conjuntos inteiros de componentes estão funcionando corretamente e em sincronia, e que o aplicativo está funcionando como desejado, pode-se usar testes um-para-um. Simulações de interação do usuário são frequentemente usadas em testes um-para-um para garantir que os aplicativos estejam funcionando corretamente. Duas boas ferramentas de teste são Jasmine e Karma.

12.

Para que são usados os módulos Core e Shared?

Para todos os módulos, componentes, etc. que não precisam ocorrer em uma única cópia para o aplicativo, mas devem ser importados em diferentes módulos, existe um módulo genérico chamado módulo Shared. Para armazenar serviços que precisam ocorrer em uma única cópia em todo o aplicativo, é usado um módulo Core. Por exemplo, quando a autorização do usuário para armazenamento de dados é necessária, a autorização do usuário aparece como um módulo core (central).

13.

O que são expressões angulares?

As expressões angulares são usadas no Angular para exibir valores de variáveis e executar operações aritméticas, lógicas e outras operações em HTML. Elas são escritas entre chaves duplas ({{ }}) e são avaliadas como JavaScript no contexto atual do componente. Elas podem ser usadas para exibir o valor de uma variável em um modelo HTML, bem como para executar operações em tempo real em dados de entrada.

14.

O que são os templates em Angular?

Em Angular, um template é uma representação visual de como os dados devem ser exibidos na interface do usuário. Ele é definido com HTML, juntamente com algumas extensões especiais para Angular, como a inclusão de diretivas e binding de dados. Os templates são usados para definir a estrutura da página, a disposição dos elementos e o seu estilo, além de permitir a exibição de dados dinâmicos.

Seu uso permite que os desenvolvedores Angular criem interfaces de usuário ricas e dinâmicas, com lógica e interações complexas, de forma mais fácil e eficiente do que em outras abordagens de desenvolvimento de interfaces.

15.

O que é interpolação de strings em Angular?

A interpolação de strings em Angular é uma maneira de incorporar valores de variáveis ​​ou expressões em um template. É indicada pelo uso de chaves duplas {{}} e permite que você exiba dinamicamente valores de variáveis ​​ou resultados de expressões dentro do template.

16.

Qual é a diferença entre uma annotation e decorator em Angular?

Em Angular, annotations e decorators são conceitos diferentes, mas frequentemente confundidos.

  • Annotations são usadas para definir metadados adicionais em uma classe ou propriedade, para que o Angular possa inferir o comportamento esperado e fazer as devidas configurações. Por exemplo, a anotação @Component é usada para definir um componente Angular, enquanto a anotação @Input é usada para definir uma propriedade de entrada em um componente.
  • Decorators, por outro lado, são funções que são usadas para modificar o comportamento de uma classe ou propriedade. Eles são geralmente usados em conjunto com annotations, mas não são exclusivos do Angular. Um exemplo comum de um decorator em Angular é o @HostListener, que permite que um componente ouça eventos em elementos DOM específicos.

17.

O que são controladores em Angular?

Em Angular, os controladores são classes que desempenham o papel de intermediários entre o modelo e a exibição de dados. Eles são responsáveis por gerenciar as informações da página, controlar a lógica de negócios e se comunicar com os serviços. Eles são criados usando a injeção de dependência, onde as dependências são declaradas como parâmetros no construtor da classe. Além disso, você ainda pode dividir os controladores em subcontroladores para organizar o código.

18.

O que são diretivas em Angular?

Em Angular, as diretivas são uma forma de estender o HTML com novos comportamentos e recursos, permitindo a criação de elementos e atributos personalizados. As diretivas podem ser divididas em três tipos principais: diretivas de componente, diretivas de atributo e diretivas estruturais.

  • Diretivas de componente são usadas para criar novos elementos de interface do usuário, chamados de componentes, que encapsulam seu próprio template e lógica de comportamento. Elas são declaradas usando a anotação @Component em uma classe do TypeScript.
  • Diretivas de atributo são usadas para adicionar comportamentos adicionais a elementos HTML existentes, como validação de entrada de dados, formatação ou interação. Elas são declaradas usando a anotação @Directive em uma classe do TypeScript.
  • Diretivas estruturais são usadas para manipular a estrutura do DOM e a renderização de elementos, permitindo a criação de estruturas condicionais ou repetitivas. Algumas das diretivas estruturais mais comuns incluem *ngIf, *ngFor e *ngSwitch.

19.

O que é vinculação de dados?

Vinculação de dados (ou data binding, em inglês) é um recurso presente em muitos frameworks e bibliotecas de desenvolvimento web, incluindo o Angular. Ele permite que as mudanças feitas em um elemento da interface do usuário sejam refletidas automaticamente em outros elementos que dependem dele, sem a necessidade de escrever código adicional para atualizar manualmente esses elementos.

São três os tipos de data binding usados em Angular:

  • Interpolação: permite que uma expressão seja incorporada em uma string que é renderizada no DOM. A interpolação é usada principalmente para exibir valores dinâmicos em uma página.
  • Propriedade: permite que as propriedades de um elemento sejam atualizadas automaticamente quando um valor de um componente é alterado.
  • Evento: permite que um evento de um elemento (como um clique) seja vinculado a uma função em um componente, permitindo que o comportamento do elemento seja personalizado de acordo com as necessidades do aplicativo.

20.

Quais são as principais vantagens do Angular sobre outros frameworks?

Algumas das principais vantagens do Angular sobre outros frameworks são:

  • Grande ecossistema: Angular é um dos frameworks JavaScript mais populares e tem uma grande comunidade de desenvolvedores que contribuem para o seu ecossistema, criando bibliotecas, pacotes e soluções para diversos problemas.
  • MVC completo: O Angular é um framework completo que implementa o padrão Model-View-Controller (MVC), permitindo uma estrutura clara e organizada para o desenvolvimento de aplicações web.
  • Two-way data binding: O Angular suporta vinculação de dados bidirecional, o que significa que as alterações em um elemento da interface do usuário (UI) são automaticamente refletidas no modelo de dados e vice-versa.
  • Injeção de dependência: O Angular utiliza injeção de dependência para gerenciar a instância de objetos e seus relacionamentos, o que ajuda a tornar o código mais modular e fácil de testar.
  • Ferramentas de desenvolvimento: O Angular vem com um conjunto completo de ferramentas de desenvolvimento, como o Angular CLI, que simplifica o processo de criação e manutenção de projetos, além de facilitar o desenvolvimento de testes unitários e end-to-end.

21.

Para que serve um filter em Angular?

Em Angular, um filter, ou filtro, é usado para formatar ou filtrar dados exibidos em uma página. Ele permite que você formate o valor de uma expressão antes de exibi-la na visualização. Os filtros podem ser aplicados em expressões de dados de binding, dentro de templates, controllers, services, entre outros.

Além disso, em Angular os filtros são funções JavaScript que podem ser definidas globalmente ou localmente. Eles são aplicados aos dados usando a sintaxe de pipe (|) e podem ser encadeados para criar efeitos mais complexos.

22.

O que é MVVM?

MVVM (Model-View-ViewModel) é um padrão de arquitetura de software, uma extensão do MVC (Model-View-Controller). Ele é comumente usado em aplicativos web para separar a lógica de negócios e a apresentação da interface do usuário.

Em MVVM, a View é responsável por exibir dados ao usuário e receber entrada do usuário. O ViewModel é responsável por expor os dados e a lógica de negócios à View, geralmente usando vinculação de dados para permitir que a View atualize automaticamente quando os dados são alterados. O Model é responsável por representar os dados e a lógica de negócios subjacentes.

No contexto do Angular, o ViewModel é representado pelo componente, que é responsável por gerenciar a lógica de negócios e expor os dados para a View usando vinculação de dados. A View é representada pelo template, que define a aparência e o comportamento da interface do usuário. O Model pode ser representado por serviços ou outras classes que representam os dados e a lógica de negócios subjacentes.

23.

O que é eager loading?

Eager loading é uma técnica utilizada em programação para carregar dados de um banco de dados em conjunto com uma consulta principal, evitando assim o problema conhecido como N+1, que ocorre quando várias consultas são executadas para recuperar os dados associados a uma consulta principal.

O eager loading carrega os dados necessários para uma determinada operação antecipadamente, em vez de carregá-los sob demanda. Isso ajuda a evitar atrasos no tempo de resposta, uma vez que as consultas secundárias não precisam ser feitas mais tarde.

24.

O que são components, módulos e services em Angular?

Componentes (components), módulos e serviços (services) são todos elementos fundamentais do Angular e usados na construção de aplicações web modulares e escalares.

  • Componentes: são responsáveis por controlar a exibição de elementos de interface do usuário em uma página web. Cada componente é uma classe que contém metadados, como o seletor, o template e o estilo, que definem como o componente será renderizado na página. Eles também podem ter lógica de negócios associada.
  • Módulos: são conjuntos lógicos de componentes, serviços e outros módulos que podem ser agrupados e reutilizados em diferentes partes do aplicativo. Eles ajudam a organizar o código em pedaços menores e mais gerenciáveis. Cada aplicativo Angular tem pelo menos um módulo raiz, que é usado para inicializar o aplicativo.
  • Serviços: são classes que fornecem funcionalidades específicas para outras partes do aplicativo, como a busca de dados em um servidor, o compartilhamento de dados entre componentes ou a validação de formulários. Eles são injetados em componentes e outros serviços que os usam para realizar suas funções.

25.

O que são Reactive Forms em Angular?

Reactive Forms em Angular é uma técnica para trabalhar com formulários reativos. Com Reactive Forms, o estado do formulário é armazenado em um objeto model-driven, que é atualizado continuamente à medida que o usuário interage com o formulário. Em vez de responder a eventos do usuário, o Reactive Forms reage a mudanças do estado do formulário, permitindo validação, formatação e envio de dados em tempo real.

26.

Quais são as principais diferenças entre Angular 11 e Angular 12?

Algumas das principais diferenças entre o Angular 11 e o Angular 12 incluem:

  • Melhorias de desempenho: O Angular 12 traz melhorias de desempenho significativas em relação ao Angular 11, especialmente na compilação just-in-time (JIT).
  • Suporte de Webpack 5: O Angular 12 suporta o Webpack 5, que traz várias melhorias, incluindo uma compilação mais rápida e melhorias na otimização do tamanho do pacote.
  • Compatibilidade com TypeScript 4.3: O Angular 12 é compatível com o TypeScript 4.3, que traz várias melhorias de desempenho e usabilidade.
  • Melhorias na vinculação de propriedade: O Angular 12 introduziu algumas melhorias na vinculação de propriedade, tornando mais fácil para os desenvolvedores vincular e passar propriedades entre componentes.
  • Novas diretivas: O Angular 12 introduziu várias novas diretivas, como a diretiva :is, que torna mais fácil escrever consultas de estilo CSS e a diretiva :focus-visible, que torna mais fácil lidar com eventos de foco em elementos de interface do usuário.
  • Outras melhorias: O Angular 12 também inclui várias outras melhorias menores, como aprimoramentos de usabilidade na CLI, melhorias na documentação e suporte para mais recursos do EcmaScript.

27.

O que é vinculação de propriedade e por que é importante no Angular 12?

A vinculação de propriedade (ou property binding) é uma das técnicas fundamentais do Angular para atualizar dinamicamente os valores das propriedades dos elementos HTML. Isso permite que os dados sejam exibidos e atualizados em tempo real na página, sem a necessidade de atualizar a página inteira.

A vinculação de propriedade é importante porque torna o desenvolvimento de aplicativos Angular mais eficiente, permitindo que as alterações de dados sejam exibidas de forma dinâmica. Além disso, ajuda a manter um código mais limpo e fácil de ler e reduz a necessidade de código JavaScript personalizado para atualizar manualmente os valores dos elementos HTML.

28.

Angular vs JQuery: Qual é a diferença?

Angular e jQuery são duas ferramentas diferentes com propósitos diferentes. O jQuery é uma biblioteca de JavaScript que se concentra principalmente na manipulação do DOM e no tratamento de eventos, enquanto o Angular é um framework que ajuda a criar aplicativos web escaláveis e de fácil manutenção.

Algumas diferenças entre Angular e jQuery são:

  • Propósito: jQuery é principalmente usado para manipulação de DOM, enquanto o Angular é um framework completo para criação de aplicativos web.
  • Arquitetura: Angular é baseado em componentes, enquanto jQuery é baseado em seletores.
  • Linguagem: Angular é escrito em TypeScript, enquanto o jQuery é escrito em JavaScript.
  • Escopo: o escopo do Angular é limitado a um componente ou módulo, enquanto o jQuery é global.
  • Performance: o Angular pode ser mais lento do que o jQuery em casos simples de manipulação do DOM, mas é mais rápido e eficiente em aplicativos maiores e mais complexos.

29.

O que é um provider em Angular?

Um provider é uma classe que fornece um valor ou uma instância de um objeto para a aplicação. Ele pode ser usado para injetar objetos em outros componentes ou serviços, e é a maneira mais comum de fornecer um objeto ou serviço para a aplicação.

Os providers podem ser definidos em vários níveis, como no módulo raiz (app.module.ts), em um módulo de funcionalidade ou em um componente específico. Além disso, existem três tipos de providers em Angular: provider de serviço, provider de fábrica e provider de valor.

30.

O Angular suporta controladores aninhados?

Não, o Angular não suporta controladores aninhados. Ele usa um modelo de componente em vez do modelo de controlador. Um componente encapsula a lógica de visualização e comportamento em um único arquivo. O modelo de componente é mais flexível e fácil de manter do que o modelo de controlador, que pode se tornar complicado quando os controladores são aninhados.

31.

Qual é a principal diferença entre expressões angulares e expressões JavaScript?

A principal diferença entre expressões angulares e expressões JavaScript é que as expressões angulares são avaliadas dentro do contexto do AngularJS, enquanto as expressões JavaScript são avaliadas dentro do contexto do navegador.

As expressões angulares são usadas principalmente em templates HTML e permitem que você incorpore valores dinâmicos em sua página. Por exemplo, você pode usar uma expressão angular para exibir o valor de uma variável ou para realizar uma operação matemática simples.

As expressões JavaScript, por outro lado, são escritas em JavaScript puro e são avaliadas pelo navegador. Elas são usadas para manipular o DOM e para realizar operações mais avançadas que as expressões angulares não podem realizar. Por exemplo, você pode usar expressões JavaScript para acessar o DOM e adicionar ou remover elementos da página.

32.

Qual é a diferença entre service() e factory()?

service() e factory() são dois tipos de provedores de serviços que podem ser usados para criar objetos reutilizáveis em um aplicativo.

A principal diferença entre service() e factory() é que service() cria uma instância do objeto usando um construtor, enquanto factory() retorna um objeto criado manualmente.

O método service() requer uma função construtora, que é usada para criar um novo objeto de serviço. A função construtora é chamada usando o operador new e é instanciada como um objeto. O objeto é então retornado por meio do provedor de serviço. Este objeto pode ser usado em outras partes do aplicativo, pois é uma instância compartilhada.

Por outro lado, factory() retorna diretamente um objeto que pode ser usado em outras partes do aplicativo. A função factory é chamada apenas uma vez e retorna um objeto literal que é injetado no aplicativo.

33.

Qual é a diferença entre $scope e scope em Angular?

Em versões anteriores ao AngularJS 1.3, o escopo (scope) era um objeto JavaScript que representava o modelo da visão. Já a partir da versão 1.3, o escopo foi substituído pelo $scope para permitir a criação de um escopo isolado para cada diretiva.

O $scope é um objeto que é injetado em um controlador, diretiva ou serviço do AngularJS. Ele é usado para manter o estado de uma aplicação e para se comunicar entre o modelo (dados) e a visão (interface do usuário).

Por outro lado, o escopo (scope) é uma propriedade da diretiva que define a hierarquia de escopos para a diretiva. É usado para controlar a relação pai-filho entre as diretivas e seus escopos.

34.

O que é scope hierarchy em Angular?

O termo "scope" refere-se a um objeto que atua como uma ligação entre o controlador (controller) e a visão (view). O escopo pode ser definido como uma coleção de objetos que contêm as propriedades, funções e outras informações que precisam ser compartilhadas entre a visão e o controlador. A hierarquia de escopos (scope hierarchy) é uma estrutura de árvore que representa a relação entre os escopos em uma aplicação AngularJS.

Cada aplicação AngularJS tem um escopo raiz (root scope), que é o escopo pai de todos os outros escopos na hierarquia. Cada vez que um novo controlador é criado, ele recebe um novo escopo filho (child scope) que é filho do escopo pai (parent scope) do controlador.

35.

Quais são os diferentes tipos de filters (filtros) em Angular?

Existem dois tipos de filters (filtros): os filtros de array e os filtros de formato.

Os filtros de array são usados para filtrar um array de objetos com base em uma determinada condição e retornam um novo array filtrado. Os filtros de formato são usados para formatar valores em uma determinada maneira e retornar o valor formatado.

Os filtros de formato em Angular são implementados como funções e são adicionados a um módulo usando o método filter. Eles podem ser usados em uma expressão Angular, que é avaliada em tempo de execução pelo Angular.

36.

O que é injeção de dependência em Angular?

Injeção de dependência (DI) é um padrão de projeto no qual os objetos são passados como dependências em vez de serem criados dentro de uma classe. No Angular, a injeção de dependência é usada para fornecer instâncias de objetos para componentes, serviços e outras classes que precisam dessas instâncias.

Com a injeção de dependência, um objeto dependente recebe sua dependência de um provedor de serviços externo em vez de criá-la internamente. Isso torna o código mais modular e fácil de testar, uma vez que as dependências podem ser facilmente substituídas ou mockadas durante os testes.

O Angular usa um sistema de injeção de dependência hierárquico e baseado em token, onde cada objeto injetado é identificado por um token exclusivo. Quando um objeto é injetado, ele busca o provedor de serviços correspondente com base no token e fornece a instância apropriada para a classe que precisa dela.

37.

Quais são os lifecycle hooks para components e directives?

Em Angular, existem vários hooks de ciclo de vida para componentes e diretivas, que permitem executar ações em momentos específicos do ciclo de vida desses elementos. Os principais lifecycle hooks são:

Para components:

  • ngOnChanges: Este hook é executado sempre que o valor de uma entrada de componente (@Input) é alterado. Ele recebe um objeto SimpleChanges que contém informações sobre a alteração.
  • ngOnInit: Este hook é executado uma vez, quando o componente é inicializado pela primeira vez. Ele é usado geralmente para inicialização de valores.
  • ngDoCheck: Este hook é executado durante cada detecção de alterações no componente. Ele é usado para detectar mudanças manuais no modelo de dados do componente.
  • ngAfterContentInit: Este hook é executado após o conteúdo projetado em um componente () ser inicializado.
  • ngAfterContentChecked: Este hook é executado sempre que o conteúdo projetado em um componente é verificado.
  • ngAfterViewInit: Este hook é executado após a exibição de um componente ser inicializada.
  • ngAfterViewChecked: Este hook é executado sempre que a exibição de um componente é verificada.
  • ngOnDestroy: Este hook é executado quando um componente é destruído.

Para directives:

  • ngOnChanges: Mesmo hook utilizado para componentes, ele é executado sempre que o valor de uma entrada de diretiva (@Input) é alterado.
  • ngOnInit: Mesmo hook utilizado para componentes, é executado uma vez quando a diretiva é inicializada pela primeira vez.
  • ngDoCheck: Mesmo hook utilizado para componentes, é executado durante cada detecção de alterações na diretiva.
  • ngOnDestroy: Mesmo hook utilizado para componentes, é executado quando uma diretiva é destruída.

Além disso, existem hooks adicionais para diretivas estruturais, como ngAfterViewInit e ngAfterViewChecked.

38.

Qual a diferença entre BOM e DOM?

BOM (Browser Object Model) e DOM (Document Object Model) são duas coisas diferentes no contexto da web.

O BOM é a interface do navegador com o mundo exterior. Ele fornece objetos como window, navigator e location, que permitem que o JavaScript interaja com o navegador e a janela do navegador.

Já o DOM é a representação em memória do documento HTML, XML ou XHTML em um modelo orientado a objeto. O DOM é criado pelo navegador quando uma página é carregada. Ele permite que o JavaScript manipule os elementos HTML como objetos, permitindo que os desenvolvedores criem dinamicamente e interajam com o conteúdo da página, alterem o estilo da página e adicionem ou removam elementos do documento HTML.

39.

O que é Transpiling em Angular?

Transpiling (ou transcompilação) é o processo de converter código de uma linguagem para outra. Em Angular, o código é escrito em TypeScript, uma linguagem superset do JavaScript, e o navegador entende somente JavaScript. Dessa forma, o transpiling é necessário para converter o código TypeScript em JavaScript que pode ser interpretado pelo navegador.

O processo de transpiling é realizado pelo compilador do TypeScript (tsc) que faz a tradução do código TypeScript para JavaScript. O compilador é executado durante o processo de construção do aplicativo, como parte do pipeline de build automatizado, e gera arquivos JavaScript que podem ser executados em qualquer navegador. O código gerado também pode ser otimizado para melhorar o desempenho e reduzir o tamanho do arquivo, tornando-o mais adequado para ambientes de produção.

40.

O que é transclusion em Angular?

Transclusion é um recurso do Angular que permite que um componente insira conteúdo em outro componente, além do conteúdo originalmente definido em seu template. Isso é feito por meio do uso da tag no template do componente "pai" e pode ser especialmente útil para criar componentes mais flexíveis e reutilizáveis.

Com a transclusion, é possível passar conteúdo HTML personalizado para um componente em tempo de execução, substituindo ou adicionando a outros conteúdos já definidos no template do componente.

Além disso, a transclusion também permite que os componentes forneçam suas próprias tags personalizadas, para que outros componentes possam facilmente incorporar seu conteúdo.

41.

O que são events em Angular?

Eventos são ações do usuário ou do sistema que disparam ações em um componente ou serviço específico. Eles podem ser de entrada (input), como um clique do mouse ou uma tecla pressionada, ou de saída (output), como uma alteração de dados em um componente.

Os eventos em Angular são implementados usando o sistema de binding de eventos, que é uma técnica usada para passar informações entre elementos HTML e componentes Angular. O binding de eventos é usado para associar um evento a um método em um componente ou serviço Angular. Quando o evento é acionado, o método correspondente é chamado e pode executar uma série de ações, como atualizar variáveis, realizar cálculos ou disparar outras ações no aplicativo.

Além disso, o Angular fornece a possibilidade de criar seus próprios eventos personalizados usando a classe EventEmitter. Esse recurso permite que um componente ou serviço crie e emita um evento personalizado quando ocorrer uma ação específica, como um processo de validação concluído com sucesso.

42.

Quais são as principais ferramentas para testar aplicações angulares?

Existem várias ferramentas para testar aplicações Angular, mas algumas das principais são:

  • Jasmine: É um framework de teste para JavaScript que é usado com frequência em aplicações Angular. Ele fornece uma sintaxe clara e fácil de entender para escrever testes unitários e de integração.
  • Karma: É um test runner que é amplamente utilizado em projetos Angular. Ele executa os testes definidos com Jasmine ou outra ferramenta de teste e relata os resultados.
  • Protractor: É uma ferramenta de teste end-to-end (E2E) para aplicações Angular. Ele permite que você simule a interação do usuário com o aplicativo e verifique se ele está se comportando conforme o esperado.
  • Cypress: É uma ferramenta de teste E2E alternativa ao Protractor. É mais rápida e oferece uma experiência de teste mais intuitiva, pois você pode ver o que está acontecendo em tempo real enquanto executa os testes.
  • Angular Test Bed: É uma ferramenta fornecida pelo Angular para testar componentes, diretivas e serviços. Ele fornece uma série de métodos auxiliares para facilitar a escrita de testes e para garantir que o ambiente de teste seja configurado corretamente.
  • Mocks: São implementações falsas de componentes ou serviços que são usados para testar outras partes do aplicativo. Eles são usados ​​para simular o comportamento de partes do aplicativo que podem não estar disponíveis ou para evitar a execução de código real durante os testes.

43.

O que é o singleton pattern em Angular?

O Singleton Pattern é um padrão de projeto de software que restringe a criação de instâncias de uma classe a um único objeto. Em Angular, o Singleton Pattern é comumente usado para criar serviços, que são objetos que fornecem funcionalidades específicas para outras partes do aplicativo.

Ao criar um serviço em Angular com o Singleton Pattern, a injeção de dependência é usada para garantir que apenas uma instância desse serviço seja criada e compartilhada por todo o aplicativo. Dessa forma, quando um componente, diretiva ou outro serviço precisar usar esse serviço, eles podem simplesmente injetá-lo em seu construtor e terão acesso à mesma instância compartilhada em todo o aplicativo.

44.

Como utilizar APIs REST com Angular?

Angular é uma plataforma para construção de aplicações web do client-side e pode ser integrada com APIs RESTful para obter e enviar dados. Para utilizar APIs REST em Angular, você pode seguir os seguintes passos:

  1. Importe o módulo HttpClient no seu componente ou serviço Angular;
  2. Injete o HttpClient no construtor do seu componente ou serviço;
  3. Use o método get() ou post() do HttpClient para fazer uma chamada HTTP GET ou POST para a sua API REST;
  4. Use a resposta da sua API REST para atualizar o estado da sua aplicação;
  5. Se necessário, você também pode enviar dados para a sua API REST usando o método post().

45.

O que é Angular Bootstrap?

Angular Bootstrap é uma biblioteca de componentes front-end baseada em Bootstrap, que permite que os desenvolvedores do Angular criem interfaces de usuário atraentes e responsivas de maneira mais rápida e fácil. Ela oferece uma coleção de componentes, como botões, formulários, modais, carrosséis, tabelas, entre outros, que podem ser facilmente integrados a um projeto Angular.

A biblioteca é construída com base nos princípios de design do Bootstrap, um dos frameworks mais populares para o desenvolvimento de interfaces responsivas de usuário. Com o Angular Bootstrap, os desenvolvedores podem se concentrar na lógica de negócios de seus aplicativos em vez de se preocupar com detalhes de implementação de componentes de interface do usuário.

46.

O que são constantes em Angular?

Em Angular, não há uma definição específica para constantes, mas é possível definir constantes usando TypeScript. Em geral, as constantes são usadas para armazenar valores imutáveis que são usados em todo o aplicativo e que podem ser referenciados de forma consistente em todo o código.

47.

Em Angular, qual é o processo para definir, obter e limpar cookies?

Você pode usar o serviço CookieService fornecido por bibliotecas de terceiros, como ngx-cookie-service, para definir, obter e limpar cookies. Para usá-lo, siga as etapas abaixo:

  1. Instale a biblioteca ngx-cookie-service usando o gerenciador de pacotes npm;
  2. Importe o módulo CookieService no seu componente;
  3. Injete o serviço CookieService no construtor do componente;
  4. Para definir um cookie, chame o método set do serviço CookieService;
  5. Para obter um cookie, chame o método get do serviço CookieService;
  6. Para limpar um cookie, chame o método delete do serviço CookieService.

Observe que você precisa injetar o serviço CookieService em qualquer componente ou serviço que precise acessar cookies. Além disso, verifique se a biblioteca ngx-cookie-service está incluída no seu projeto, incluindo seu módulo na seção imports do arquivo app.module.ts.

48.

Para que serve a directive ng-app em Angular?

A diretiva ng-app é uma diretiva fundamental do AngularJS que é usada para identificar a raiz do aplicativo AngularJS. Ela é usada para inicializar o aplicativo AngularJS e definir o escopo raiz do aplicativo.

Ao definir a diretiva ng-app no elemento HTML raiz do aplicativo, o AngularJS é inicializado e o escopo raiz é criado. Além disso, ela pode ser usada como um atributo ou como um elemento.

49.

Para que serve o FormBuilder em Angular?

O FormBuilder é uma classe do Angular que fornece uma maneira de criar instâncias de FormGroup e FormControl com menos código e de forma mais simples. Ele é usado para criar formulários reativos no Angular de maneira mais fácil e concisa.

Com o FormBuilder, podemos definir as propriedades de um formulário em um objeto JSON e, em seguida, usar o FormBuilder para criar o FormGroup e FormControl com base nesse objeto.. Além disso, ele ajuda a reduzir a repetição de código em casos em que o formulário é complexo e precisa de validação ou transformação de dados.

50.

Para que serve subscribe em Angular?

O método subscribe() é usado para se inscrever em um Observable e ser notificado quando um novo valor é emitido. Ele permite que o código reaja a eventos de emissão de valor de um Observable. Além disso, o método subscribe() aceita uma ou duas funções como argumentos.

A primeira função é obrigatória e é chamada quando um novo valor é emitido pelo Observable. Essa função é responsável por lidar com o valor emitido. A segunda função é opcional e é chamada quando ocorre um erro ao emitir o valor. Essa função é responsável por lidar com o erro.

51.

Para que serve o Async Pipe em Angular?

O Async Pipe é uma diretiva em Angular que serve para trabalhar com dados assíncronos, como por exemplo, observables. Ele é responsável por inscrever-se no observable, receber seus valores e propagá-los para o template HTML. Além disso, o Async Pipe é capaz de lidar com a finalização do subscribe no observable quando o componente é destruído, evitando vazamento de memória.

52.

O que é ngOnInit em Angular?

ngOnInit é um dos métodos do ciclo de vida de um componente Angular. Ele é executado logo após a inicialização do componente e é usado principalmente para realizar tarefas de inicialização, como buscar dados de um servidor ou configurar variáveis.

53.

Qual é a principal diferença entre compilação just-in-time (JIT) e ahead-of-time (AOT)?

A principal diferença entre a compilação just-in-time (JIT) e ahead-of-time (AOT) é quando o código é compilado. Na compilação JIT, o código TypeScript é compilado em tempo de execução, no momento em que o aplicativo é carregado pelo navegador. Isso significa que o compilador JIT gera o código JavaScript no momento da execução, o que pode levar a uma inicialização mais lenta do aplicativo.

Por outro lado, na compilação AOT, o código TypeScript é compilado em JavaScript durante a fase de compilação, antes que o aplicativo seja carregado pelo navegador. Isso significa que o compilador AOT gera o código JavaScript antes do tempo de execução, o que leva a uma inicialização mais rápida do aplicativo.

54.

Qual é a diferença entre Promise e Observable em Angular?

Tanto as Promises quanto os Observables são usados para lidar com chamadas assíncronas, mas existem algumas diferenças importantes entre elas.

Uma Promise é usada para uma única operação assíncrona e pode ter apenas um valor retornado (resolve) ou um erro (reject). A Promise será executada uma vez e retornará um valor ou um erro, e depois será encerrada. As Promises são tratadas pelo método .then() para lidar com sucesso e .catch() para lidar com falhas.

Já um Observable é usado para transmitir múltiplos valores de uma fonte, com o tempo. Ele permite que você possa enviar um fluxo contínuo de dados e pode ser inscrito várias vezes. O Observable é composto de três estados: next, error e complete.

55.

Qual é a diferença entre Event Emitter e Subjects em Angular?

Tanto o EventEmitter quanto o Subject são usados para comunicar mudanças de estado de um componente para outros componentes ou serviços em um aplicativo Angular. A principal diferença entre eles é a forma como eles gerenciam os observadores.

O EventEmitter é uma classe que estende a classe Subject e fornece um método emit() que é usado para enviar um evento com um determinado valor. Ele também tem um método subscribe() para se inscrever em eventos emitidos. No entanto, o EventEmitter não oferece recursos avançados de gerenciamento de assinaturas, como o unsubscribe().

Já o Subject é uma classe que implementa a interface Observable e pode ser usada para criar um fluxo de dados que pode ser observado por outros componentes ou serviços. Ele é um tipo de Observable que permite a emissão manual de eventos por meio do método next(). O Subject também possui recursos avançados de gerenciamento de assinaturas, como unsubscribe() para cancelar a inscrição em eventos.

56.

Qual é a diferença entre Activated Route e Activated Route Snapshot em Angular?

ActivatedRoute e ActivatedRouteSnapshot são dois conceitos que estão relacionados à navegação de rotas.

O ActivatedRoute fornece informações sobre a rota atual e é usado para acessar os parâmetros da rota, consulta de dados e observação de mudanças na rota. É um serviço que pode ser injetado em qualquer componente.

O ActivatedRouteSnapshot é uma representação imutável da rota atual no momento da ativação. Ele contém informações sobre a rota atual, como os parâmetros de rota, o URL e os dados estáticos definidos na configuração da rota. É útil quando se quer obter informações sobre a rota em um determinado momento sem se preocupar com as alterações que possam ocorrer na rota posteriormente.

57.

Como criar um componente manualmente, sem usar o Angular CLI?

Para criar um componente manualmente sem o uso do Angular CLI, siga os seguintes passos:

  1. Crie uma nova pasta com o nome do seu componente dentro da pasta app do seu projeto Angular.
  2. Dentro da pasta que você acabou de criar, crie um novo arquivo .ts com o nome do seu componente, por exemplo: meu-componente.ts.
  3. No arquivo criado, importe os módulos necessários e defina o decorator @Component para criar o componente. O decorator deve ter os seguintes parâmetros: selector, templeteUrl e styleUrls.
  4. Crie o arquivo HTML do componente com o nome definido no parâmetro "templateUrl" do decorator @Component. O HTML deve conter o seletor do componente.
  5. Crie o arquivo CSS do componente com o nome definido no parâmetro "styleUrls" do decorator @Component. O CSS deve estilizar o componente.
  6. Por fim, importe o componente no módulo principal da aplicação (app.module.ts) e adicione-o ao array "declarations".

58.

Para que serve o routing em Angular?

Routing (roteamento) é um recurso importante no Angular que permite navegar entre diferentes visualizações de aplicativos em uma única página da web. Ele é usado para criar aplicativos de várias páginas e é uma das principais partes do framework Angular.

O Angular usa um roteador que é responsável por associar URLs a componentes específicos e gerenciar a navegação entre esses componentes. Esse roteador é baseado em um padrão de roteamento de URL RESTful, que permite que os aplicativos sejam divididos em vários componentes, cada um correspondendo a uma URL específica.

Usando o routing, é possível criar aplicativos com várias visualizações que são carregadas em diferentes URLs, permitindo que os usuários naveguem pelo aplicativo e mudem de página sem a necessidade de recarregar a página inteira. Além disso, ele permite que os desenvolvedores criem links que apontem para páginas específicas, facilitando a navegação para os usuários.

O routing também é útil para permitir que diferentes partes do aplicativo sejam carregadas de forma assíncrona, melhorando a velocidade de carregamento do aplicativo.

59.

O que significa CLI e para que ela serve em Angular?

CLI significa "Command Line Interface", ou seja, Interface de Linha de Comando em português. No contexto de Angular, o Angular CLI é uma ferramenta de linha de comando que é usada para criar, gerenciar, compilar e testar projetos Angular.

O Angular CLI automatiza muitas das tarefas comuns que os desenvolvedores precisam executar, como criar novos componentes, serviços ou diretivas, criar rotas e executar testes. Ele também vem com um conjunto de ferramentas que permitem criar projetos a partir de modelos pré-definidos, otimizar e empacotar aplicativos para implantação e muito mais.

O CLI simplifica o processo de desenvolvimento de aplicativos Angular e ajuda a garantir que todos os desenvolvedores estejam seguindo as melhores práticas recomendadas pela comunidade.

60.

O que é tsconfig.json em Angular?

O tsconfig.json é um arquivo de configuração do TypeScript que é usado para configurar o compilador do TypeScript. O Angular é escrito em TypeScript, que é um superset do JavaScript, portanto, o tsconfig.json é usado para configurar o processo de compilação do TypeScript em um projeto Angular.

Algumas das configurações que podem ser feitas no tsconfig.json incluem a especificação do arquivo de saída, a versão do ECMAScript a ser usada, a definição do módulo a ser usado, a configuração dos caminhos para os arquivos de origem e a habilitação ou desabilitação de várias opções de compilação, como "strictNullChecks", "noImplicitAny" e "experimentalDecorators".

61.

Qual é a diferença entre ActivatedRoute e RouterState no Angular 2?

Tanto ActivatedRoute quanto RouterState são recursos disponíveis no Angular para gerenciar o roteamento da aplicação.

ActivatedRoute é um objeto que representa a rota ativa naquele momento, ou seja, a rota que está sendo usada no momento em que o código está sendo executado. Ele fornece informações sobre a rota atual, como parâmetros, query strings e outras informações que são definidas na definição da rota.

RouterState, por outro lado, é um objeto que representa o estado completo do roteamento em um determinado momento, ou seja, ele contém informações sobre todas as rotas que foram acessadas para chegar à rota atual, incluindo as informações de ActivatedRoute de cada uma delas.

62.

O que é pipe em Angular?

Em Angular, um pipe (funil) é um recurso que permite transformar os dados exibidos em um template. Eles são usados para formatar, filtrar e ordenar dados exibidos na interface do usuário. Um pipe é basicamente uma função que recebe um valor de entrada e retorna um valor de saída transformado.

Os pipes também podem ser criados pelo desenvolvedor para atender a necessidades específicas do aplicativo. Isso pode ser feito por meio da criação de uma classe que implementa a interface PipeTransform e define o comportamento do pipe.

63.

Quais são os erros mais comuns em aplicativos Angular?

Existem vários erros comuns em aplicativos Angular, alguns dos quais são:

  • Erros de digitação: um erro de digitação pode causar problemas em todo o aplicativo Angular, como uma referência incorreta a uma variável, propriedade ou método.
  • Erros de carregamento: erros de carregamento ocorrem quando um componente ou módulo não é carregado corretamente, ou quando há uma dependência faltando ou mal declarada.
  • Erros de binding: problemas com binding ocorrem quando há uma falha na conexão entre o modelo e a exibição, como referências inexistentes, erros de digitação ou atributos faltantes.
  • Erros de injeção de dependência: os erros de injeção de dependência ocorrem quando a classe ou serviço injetado não é declarado corretamente, ou quando há conflitos com outros serviços ou classes.
  • Erros de roteamento: problemas com roteamento podem causar problemas de navegação e renderização de componentes, como uma rota incorreta, configurações mal declaradas ou referências inexistentes.
  • Erros de desempenho: problemas de desempenho podem ocorrer devido a práticas inadequadas de codificação, como loops infinitos, renderização desnecessária de componentes e recursos carregados desnecessariamente.

64.

Como fazer uma animação em Angular?

Para criar animações em Angular, você pode usar a biblioteca Angular Animation. Esta biblioteca fornece uma maneira fácil e flexível de criar animações que podem ser aplicadas a elementos HTML e componentes Angular.

Aqui estão os passos básicos para criar uma animação em Angular:

  1. Importe as classes necessárias de '@angular/animations';
  2. Defina uma animação usando a função trigger();
  3. Aplique a animação a um elemento HTML ou componente Angular.

Você também pode usar várias funções de animação, como keyframes(), animateChild(), group(), stagger() e outras, para criar animações mais complexas.

Lembre-se de que, para que as animações funcionem corretamente, é necessário importar BrowserAnimationsModule do '@angular/platform-browser/animations' e adicionar BrowserAnimationsModule ao array de imports do seu módulo.

65.

O que são blocos de construção em Angular?

Blocos de construção (building blocks) são os elementos básicos que compõem uma aplicação no Angular. Esses elementos são os componentes, diretivas e serviços que são usados para criar as funcionalidades da aplicação. Eles podem ser combinados para criar páginas, formulários, tabelas e outros tipos de interfaces de usuário.

Os componentes são os blocos de construção mais importantes do Angular e representam as partes da interface do usuário que os usuários finais vêem e interagem.

66.

Por que usamos o operador Pipe no RXJS?

O operador Pipe é usado no RXJS para compor operadores. O RXJS é uma biblioteca de programação reativa que é usada no Angular para trabalhar com fluxos de dados assíncronos. Os operadores no RXJS são funções que são usadas para manipular esses fluxos de dados.

O Pipe é usado para compor esses operadores, permitindo que você encadeie vários operadores em uma única chamada de função. Isso torna o código mais legível e mais fácil de manter, especialmente quando você está lidando com fluxos de dados complexos.

Cansado de entrevistar candidatos em busca dos melhores desenvolvedores?

Contrate talentosos desenvolvedores pré-selecionados em 4 dias.

Contrate Agora

Conclusão

As perguntas e respostas para entrevistas de emprego Angular acima fornecem uma visão geral do aspecto técnico da entrevista. No entanto, qualquer processo de entrevista do Angular incluirá tanto perguntas técnicas quanto perguntas baseadas em uma variedade de habilidades interpessoais, as chamadas soft skills.

As perguntas sobre soft skills são essenciais para determinar se o desenvolvedor Angular sabe trabalhar em equipe ou se é mais individualista. Incluí-las juntamente com as perguntas técnicas sobre Angular ajuda o recrutador a determinar se deve contratá-lo como funcionário permanente ou oferecer apenas uma posição de freelancer, por exemplo. Por fim, não deixe de caprichar no seu inglês para conseguir uma vaga internacional, como as que oferecemos aqui na Turing!

Se você é um desenvolvedor Angular com alguma experiência e está procurando um trabalho remoto em uma das principais empresas dos EUA, com salário em dólar, inscreva-se gratuitamente na Turing. Agora, se você é um recrutador em busca de expandir a sua equipe com os melhores desenvolvedores Angular, entre em contato conosco, a Turing poderá tornar o seu trabalho muito mais fácil.

Contrate desenvolvedores Angular do nível do Vale do Silício por metade do custo

A Turing ajuda empresas a encontrarem os mais talentosos desenvolvedores Angular de todo o mundo em questão de dias. Expanda sua equipe de desenvolvimento com desenvolvedores Angular pré-selecionados apertando um só botão.

Contrate desenvolvedores

Contrate desenvolvedores Angular do nível do Vale do Silício por metade do custo

Contrate e gerencie desenvolvedores remotos

Nos conte as habilidades que você precisa e encontraremos o melhor desenvolvedor para você em alguns dias, não em semanas.