Hamburger_menu.svg

56 perguntas e respostas avançadas de entrevista PHP em 2024

Você é um desenvolvedor buscando vagas PHP nas principais empresas do Vale do Silício ou um recrutador que deseja reunir uma equipe excepcional dos principais desenvolvedores PHP? Se sim, continue lendo. Selecionamos cuidadosamente uma lista de perguntas e respostas de entrevistas de PHP para lhe dar uma ideia sobre os tipos de perguntas realizadas em entrevistas de empregos que você terá que responder.

Atualizado em Mai 24, 2024

A seguinte lista de perguntas e respostas em entrevistas de emprego PHP irá ajudá-lo tremendamente na hora de garantir uma vaga de trabalho online como desenvolvedor PHP ou caso esteja buscando contratar desenvolvedores PHP.

Perguntas e respostas em entrevistas de desenvolvedor PHP

1.

O que é PHP?

PHP é uma linguagem de script open source amplamente utilizada para desenvolvimento web no server-side. Foi criada em 1994 por Rasmus Lerdorf e desde então passou por várias atualizações e melhorias. É uma das linguagens de programação mais populares do mundo e é suportada por muitos sistemas operacionais e servidores web.

2.

Para que serve PHP?

O PHP é uma linguagem de programação amplamente utilizada para o desenvolvimento de aplicativos web. Ela permite que os desenvolvedores criem sites dinâmicos e interativos, que podem se comunicar com bancos de dados, gerar conteúdo sob demanda e interagir com os usuários.

Usando a linguagem é possível criar, por exemplo, sistemas de gerenciamento de conteúdo, lojas virtuais, plataformas de mídia social e muito mais. Além disso, devido ao fato de PHP ser uma linguagem de código aberto, ela possui uma ampla comunidade de desenvolvedores que criam e compartilham bibliotecas, frameworks e ferramentas para aprimorar o desenvolvimento de aplicativos web.

3.

O que PEAR significa?

PEAR significa PHP Extension and Application Repository. PEAR é um framework e repositório para qualquer componente PHP que pode ser reutilizado. PEAR permite que desenvolvedores web atinjam um novo nível de programação. Ele é recheado de snippets e bibliotecas PHP, além de possuir uma interface de comando (CLI) para instalar pacotes automaticamente.

4.

Quais são as diretrizes para nomear uma variável em PHP?

Ao nomear uma variável PHP, você deve seguir duas regras:

  • A variável deve começar com um sinal de dólar e terminar com o nome da variável. Por exemplo: $preco=100; onde “preco” é o nome da variável.
  • Uma letra ou um underscore deve ser o primeiro caractere no nome de uma variável.
  • Letras, números e underscores podem ser usados no nome da variável. Espaços e caracteres especiais não são permitidos ao nomear uma variável PHP.
  • Variáveis PHP diferenciam caixa alta e baixa. Como resultado, $NOME e $nome são duas variáveis diferentes.

5.

Como PHP e HTML se relacionam?

Scripts PHP podem gerar HTMK, e informações podem ser passadas de HTML para PHP. HTML é uma linguagem client-side, enquanto PHP é uma linguagem server-side. Então PHP é executada no servidor e retorna textos, objetos e arrays, que então são utilizados para demonstrar valores no HTML. Este tipo de relacionamento ajuda a preencher lacunas e tornar mais efetivo o uso das duas linguagens de programação.

6.

Fale um pouco sobre a importância do Parser em PHP

O PHP parser é um software que traduz o código-fonte em código que pode ser lido por máquinas. O Parser converte o conjunto de instruções que providenciamos, em forma de PHP, em um código que pode ser lido por máquinas. A função token_get_all() em PHP pode ser usada para fazer o parse do código PHP.

7.

O que são Traits em PHP?

Traits são uma funcionalidade que permite que você escreva código reutilizável em PHP e outras linguagens de programação que não oferecem suporte a múltiplas heranças. Os Traits são uma maneira eficaz de evitar a duplicação de código e permitir que as classes compartilhem funcionalidades comuns.

Um trait é elaborado para ultrapassar os limites estabelecidos por uma herança singular, ele permite que um desenvolvedor reutilize um conjunto de métodos em diversas classes independentes e com distintas hierarquias.

8.

O que é hashing de senhas?

Hashing de uma senha, é um método que permite que uma senha torne-se um string hashed. O hashing de uma senha normalmente é um caminho sem volta, ou seja não podemos voltar para a senha original, vindo do hashing da senha. Então a questão que fica é: para que utilizar o hashing, sendo que podemos apenas utilizar um string básico como a senha no banco de dados?

Bem, isto é feito para melhorar a segurança do banco de dados, para que hackers não consigam adquirir valiosas credenciais do website. MD5, crypt, sha1 e bcrypt são alguns dos algoritmos criptográficos mais utilizados em PHP. O algoritmo de hashing bcrypt é o mais popular e amplamente usado no momento.

9.

Quais são os principais tipos de erro em PHP?

Os principais tipos de erros são:

  • Avisos (Notice): Notices são erros não críticos que podem ocorrer durante a execução do script. Os usuários não os verão. Usar uma variável indefinida seria o exemplo de um desses erros.
  • Avisos (Warning): Warnings são avisos mais importantes que Notices. A execução do script não é interrompida por warnings. Estes são visíveis por padrão. Utilizar Include() para um arquivo que não existe seria um exemplo deste erro.
  • Erro de sintaxe ou parsing: Uma aspa esquecida, um ponto e vírgula ausente no final de uma linha, parênteses ausentes ou caracteres em excesso são exemplos de erros de sintaxe. O parser do PHP não consegue ler e compreender o código corretamente, resultando em um erro de parsing.
  • Fatal: Este é o erro mais grave e, quando ocorre, a execução do script é encerrada imediatamente. Um exemplo de erro fatal é acessar a propriedade de um objeto inexistente ou chamar a função need() em um arquivo inexistente.

10.

O que são cookies, exatamente? E como o PHP faz uso deles?

O cookie é um pequeno arquivo que é colocado no computador do cliente pelo servidor. Ele acompanha e rastreia a informação do usuário no navegador. Quando um usuário faz o pedido de uma página específica, ele é embarcado na máquina do usuário e é utilizado para identificá-lo. Quando um PC faz o pedido de uma página do website utilizando um software, o cookie é enviado da mesma forma.

Cookies guardam o id da sessão, produzido no back-end, após autenticar a identidade do usuário de forma criptografada. Eles são salvos no browser da máquina. Como ele não pode acessar objetos em sites e web apps, você pode apenas armazenar valores em strings.

Cookies são específicos por URL, por padrão. Cookies do Gmail, por exemplo, não são suportados pelo Yahoo e vice-versa. Por padrão, os cookies são efêmeros, transitórios. Um único website ou web app pode criar mais de 20 cookies. O tamanho inicial de um cookie é 50 bytes, podendo ir até 4096 bytes.

A função Setcookie() é utilizada para criar um cookie em PHP.

11.

Quais são os passos para criar um novo banco de dados utilizando PHP e MySQL?

Os 4 principais passos para criar um novo banco de dados MySQL em PHP são:

  • O script PHP deve ser utilizado para estabelecer uma conexão com o servidor MySQL.
  • A conexão entre eles foi verificada. Você pode testar a conexão ao escrever um query.
  • Os queries para o banco de dados são escritos e então salvos como uma variável em string.
  • Então, um por um, os queries são executados.

12.

Em PHP, o que é PDO?

PDO é uma abreviatura de PHP Data Object. PDO é uma extensão do PHP que inclui a principal classe PDO assim como drivers específicos para bancos de dados. Qualquer banco de dados escrito para o driver PDO pode ser acessado usando a extensão PDO. Drivers PDO estão disponíveis para diversos bancos de dados como FreeTDS, Microsoft SQL Server, IBM DB2, Sybase, Oracle Call Interface, Firebird/Interbase 6 e PostgreSQL.

PDO providencia uma camada de abstração de acesso de dados que é leve e neutra. Como resultado, a função utilizada para enviar os queries e resgatar dados será a mesma independentemente de qual banco de dados foi utilizado. Ela se concentra na abstração de acesso de dados e não na abstração do banco de dados.

13.

Qual é a tag mais comum para inserir PHP em HTML?

A tag mais comum para inserir código PHP em um documento HTML é "< ?php ... ? >".

14.

O PHP é uma linguagem de programação OOP?

Sim, PHP é uma linguagem de programação orientada a objetos (OOP). O suporte a programação orientada a objetos foi adicionado ao PHP na versão 5.0, e desde então a linguagem vem evoluindo nessa direção. Além disso, o PHP também oferece recursos para programação procedural, permitindo que os desenvolvedores escolham o paradigma que melhor se adapte às suas necessidades.

15.

Na linguagem PHP a herança é múltipla ou única?

A linguagem PHP suportava herança múltipla até a versão 5.4. A partir da versão 5.4, a herança múltipla foi substituída pela utilização de traits, que permitem a reutilização de código de forma semelhante à herança múltipla, mas com menor complexidade e maior flexibilidade. Portanto, atualmente a herança múltipla não é mais suportada nativamente pelo PHP.

16.

Como habilitar o uso de imagens em PHP?

Para habilitar o uso de funções relacionadas a imagens em PHP, é necessário ter a extensão GD habilitada.

Se a extensão GD não estiver habilitada, você pode habilitá-la editando o arquivo de configuração do PHP (php.ini) e removendo o ponto-e-vírgula (;) do início da linha que contém a diretiva "extension=gd.so" (ou "extension=gd.dll", dependendo do sistema operacional). Em seguida, salve as alterações e reinicie o servidor web para que as alterações tenham efeito.

17.

Quantos objetos você pode criar em PHP?

Em teoria, é possível criar um número ilimitado de objetos em PHP, desde que haja memória disponível para alocá-los. No entanto, é importante lembrar que o uso excessivo de objetos pode levar a problemas de desempenho e consumo de recursos. Além disso, é importante garantir que os objetos sejam gerenciados corretamente para evitar vazamentos de memória.

18.

Explique _construct () e'_destruct ().

Em PHP, o método especial _construct() é um método construtor de classes, que é executado automaticamente quando um objeto é criado. Este método é usado para inicializar a classe, definir valores padrão e executar outras ações de inicialização necessárias antes de usar um objeto.

Por outro lado, o método especial _destruct() é um método destrutor de classes, que é chamado automaticamente quando um objeto é destruído, ou seja, quando ele sai do escopo ou é definido como nulo. Este método é usado para executar ações de limpeza antes que o objeto seja destruído, como fechar conexões com bancos de dados ou liberar recursos do sistema.

19.

Qual é a diferença entre '==' e '===' em PHP?

'==' e '===' são operadores de comparação. A diferença fundamental entre eles é que '==' apenas compara os valores das variáveis, enquanto '===' compara tanto os valores quanto os tipos de dados.

20.

Você pode definir um tempo máximo de execução dentro de um script PHP?

Sim, é possível definir um tempo máximo de execução para um script PHP usando a função set_time_limit(). Essa função define o tempo máximo em segundos que o script pode ser executado antes de expirar e interromper a execução.

É importante lembrar que algumas configurações de servidor podem limitar o tempo máximo de execução permitido para scripts PHP, portanto, é sempre uma boa ideia verificar com o provedor de hospedagem ou administrador do servidor se há limitações impostas.

21.

Quando é apropriado usar @ em PHP?

O uso do caractere '@' em PHP antes de uma expressão desabilita a geração de mensagens de erro para essa expressão. Isso pode ser usado para ocultar os erros que são gerados por uma determinada expressão e evitar que eles apareçam na tela ou no log.

No entanto, o uso do '@' é considerado uma má prática de programação em PHP, pois pode ocultar erros importantes que precisam ser corrigidos. Além disso, o uso do '@' pode ter um impacto significativo no desempenho do aplicativo, especialmente se for usado com frequência em áreas críticas do código.

22.

Como os objetos são passados ​​no PHP, por referência ou por valor?

No PHP, os objetos são passados por referência, o que significa que quando um objeto é passado para uma função ou atribuído a uma variável, a variável resultante contém apenas uma referência ao objeto original. Quando um objeto passado por referência é modificado dentro de uma função, as alterações são refletidas no objeto original. Isso é diferente da passagem por valor, em que uma cópia do objeto é feita e as alterações na cópia não afetam o objeto original.

23.

Qual a diferença entre as funções include () e require () do PHP?

As funções include() e require() são usadas para incluir arquivos em um script PHP. A diferença entre elas é que o 'include()' inclui o arquivo especificado e emite um aviso se o arquivo não for encontrado ou não puder ser incluído, enquanto o 'require()' inclui o arquivo especificado e emite um erro fatal se o arquivo não for encontrado ou não puder ser incluído.

24.

Como exportar dados do PHP para o Excel?

Para exportar dados do PHP para o Excel, você pode usar a biblioteca PHPExcel. Essa biblioteca permite a criação de planilhas Excel em formato XLSX diretamente a partir do PHP.

25.

Qual é a maneira correta de iniciar e terminar um bloco de código PHP?

Em PHP, um bloco de código pode ser iniciado com as tags . É importante notar que a tag de fechamento ?> é opcional no final do arquivo e pode ser omitida para evitar problemas com espaços em branco ou caracteres de nova linha indesejados que possam ser adicionados inadvertidamente após a tag de fechamento. É uma boa prática não usar a tag de fechamento em arquivos que contêm apenas código PHP.

26.

Como executar um script PHP na linha de comando?

Para executar um script PHP na linha de comando, você pode seguir os seguintes passos:

  1. Abra um terminal ou prompt de comando.
  2. Navegue até o diretório onde o script PHP está localizado usando o comando cd (change directory).
  3. Digite o seguinte comando para executar o script PHP: php nome_do_script.php, substituindo o "nome_do_script.php" pelo nome real do seu arquivo PHP.
  4. Pressione Enter para executar o comando. O script será executado na linha de comando e você poderá ver a saída do script diretamente no terminal ou prompt de comando.

27.

O PHP é uma linguagem que diferencia letras maiúsculas de minúsculas?

Sim, o PHP é uma linguagem que diferencia letras maiúsculas de minúsculas.

28.

Qual é a principal diferença entre o PHP 4 e o PHP 5?

Uma das principais diferenças entre o PHP 4 e o PHP 5 é a adição de recursos de programação orientada a objetos (POO) mais robustos no PHP 5. No PHP 4, POO foi suportado, mas as funcionalidades eram limitadas e menos sofisticadas. No PHP 5, a POO foi completamente reconstruída, com recursos como visibilidade de propriedade e método, interfaces, classes abstratas, entre outros.

O PHP 5 também introduziu recursos como exceções, biblioteca de funções SQLite integrada, melhorias em manipulação de XML e suporte para novos protocolos de rede. Outra grande mudança foi a introdução do Zend Engine 2, que tornou o PHP mais rápido e eficiente. Além disso, o PHP 5 também apresentou melhorias significativas de segurança em comparação com o PHP 4.

29.

Quais são as melhores práticas para nomear uma variável PHP?

Algumas das melhores práticas para nomear uma variável em PHP incluem:

  • Use nomes descritivos: os nomes das variáveis devem ser descritivos o suficiente para que o objetivo da variável possa ser compreendido facilmente por outros programadores que lerem seu código.
  • Use nomes autoexplicativos: os nomes das variáveis devem ser autoexplicativos para que outras pessoas que vejam seu código possam entender o objetivo da variável sem a necessidade de comentários.
  • Use camelCase: essa convenção de nomenclatura consiste em escrever o primeiro nome da variável em letras minúsculas e cada nome subsequente em letras maiúsculas, sem espaços.
  • Evite nomes muito longos: nomes muito longos podem dificultar a leitura do código, portanto, tente manter os nomes das variáveis curtos e precisos.
  • Evite usar palavras reservadas: evite usar palavras reservadas do PHP como nome de variáveis, pois isso pode causar erros no código.
  • Use nomes consistentes: mantenha a consistência em toda a sua base de código, usando o mesmo padrão de nomenclatura para todas as variáveis.

30.

Como você define uma constante em PHP?

Uma constante em PHP é um identificador (nome) para um valor único e imutável. Para definir uma constante em PHP, usamos a função define().

define(nome, valor, case-insensitive)

Onde:

  • nome: O nome da constante a ser definida.
  • valor: O valor da constante.
  • case-insensitive: Uma opção booleana opcional que indica se o nome da constante deve ser definido sem levar em conta as diferenças de maiúsculas e minúsculas. Por padrão, isso é definido como falso.

31.

Quais são os mais populares sistemas de gerenciamento de conteúdo (CMS) em PHP?

Existem vários sistemas de gerenciamento de conteúdo (CMS) populares em PHP. Alguns dos mais conhecidos são:

  • WordPress: É o CMS mais popular do mundo, com uma participação de mercado superior a 60%. Ele é altamente personalizável e possui uma grande comunidade de desenvolvedores e usuários.
  • Drupal: É uma plataforma de gerenciamento de conteúdo altamente flexível e escalável. Ele é usado para criar sites de todos os tipos e tamanhos, desde sites pessoais a sites empresariais.
  • Joomla: É um CMS poderoso e fácil de usar, com uma grande variedade de extensões e templates disponíveis. É frequentemente usado para criar sites corporativos, portais comunitários e lojas virtuais.
  • Magento: É uma plataforma de comércio eletrônico de código aberto, que oferece uma grande variedade de recursos e funcionalidades para lojas online. Ele é usado por grandes marcas e varejistas online em todo o mundo.

32.

Para que serve break e continue em PHP?

break e continue são comandos de controle de fluxo em PHP que podem ser usados dentro de loops, como for, foreach, while e do-while.

O break é usado para interromper a execução do loop atualmente em execução. Quando o break é encontrado dentro do loop, a execução do loop é interrompida imediatamente e o controle é transferido para a primeira instrução após o loop.

O continue é usado para pular a iteração atual do loop e continuar com a próxima iteração. Quando o continue é encontrado dentro do loop, o código abaixo dessa instrução não é executado para a iteração atual e a execução do loop passa para a próxima iteração.

33.

Quais são os frameworks populares em PHP?

Existem vários frameworks populares em PHP, cada um com seus próprios recursos e funcionalidades. Alguns dos principais frameworks PHP são:

  • Laravel: um dos frameworks PHP mais populares, Laravel é conhecido por sua simplicidade, facilidade de uso e recursos poderosos, incluindo roteamento, migrações de banco de dados, segurança, autenticação, entre outros.
  • Symfony: um dos mais antigos e estáveis frameworks PHP, Symfony oferece uma ampla variedade de componentes reutilizáveis ​​e recursos, incluindo gerenciamento de rotas, validação de formulários, acesso a banco de dados e muito mais.
  • CodeIgniter: conhecido por sua simplicidade e facilidade de uso, CodeIgniter é um framework PHP leve e rápido que é ótimo para construir aplicativos da web mais simples e leves.
  • CakePHP: um framework PHP robusto e maduro, CakePHP oferece uma arquitetura MVC, validação de formulários, segurança, geração de código automático e muito mais.
  • Zend Framework: um dos mais antigos frameworks PHP, o Zend Framework oferece muitos recursos poderosos, incluindo suporte a serviços da web, gerenciamento de cache, autenticação e autorização, entre outros.

34.

Como fazer comentários de uma ou várias linhas em PHP?

Em PHP, você pode fazer comentários de uma linha usando duas barras invertidas // ou uma hashtag # antes do texto do comentário. Para comentários de várias linhas, você pode usar /* para iniciar o comentário e */ para encerrá-lo.

35.

Para que serve count() em PHP?

A função count() é usada para contar o número de elementos em uma variável, como uma matriz (array) ou um objeto (object). Ela retorna o número de elementos em uma variável. Se a variável passada para a função count() for uma matriz, a função contará o número de elementos na matriz. Se a variável for um objeto, a função count() retornará o número de propriedades do objeto. A função count() pode ser usada para determinar se uma variável está vazia ou não. Se a contagem for zero, significa que a variável está vazia.

36.

Quais são os diferentes tipos de loop em PHP?

Existem quatro tipos de loop em PHP:

  • for: é usado quando o número de iterações é conhecido antecipadamente.
  • while: é usado quando o número de iterações é desconhecido, mas é necessário continuar o loop enquanto a condição for verdadeira.
  • do-while: é semelhante ao while, mas garante que o loop seja executado pelo menos uma vez, mesmo se a condição for falsa.
  • foreach: é usado para percorrer elementos de um array ou objeto.

37.

Como o PHP interage com o Javascript?

O PHP e o JavaScript são duas linguagens de programação diferentes que geralmente operam em ambientes distintos: o PHP é executado no lado do servidor, enquanto o JavaScript é executado no lado do cliente (navegador).

No entanto, é possível que as duas linguagens interajam entre si de várias maneiras. Algumas dessas maneiras incluem:

  • Usando AJAX: O AJAX é uma técnica que permite que o JavaScript faça solicitações assíncronas ao servidor e receba dados do servidor sem recarregar a página. O servidor pode ser implementado em PHP e, portanto, o PHP pode responder a essas solicitações AJAX, fornecendo dados atualizados ao JavaScript.
  • Incluindo scripts PHP em páginas HTML: É possível incluir scripts PHP em páginas HTML usando as tags . Esses scripts são executados no servidor antes que a página HTML seja enviada para o navegador, portanto, o PHP pode ser usado para gerar HTML dinamicamente.
  • Passando dados do PHP para o JavaScript: É possível passar dados do PHP para o JavaScript usando variáveis ​​JavaScript. Isso pode ser feito incluindo o valor da variável PHP em uma atribuição de variável JavaScript, como var myVar = . O valor da variável PHP será renderizado na página HTML e será atribuído à variável JavaScript quando a página for carregada.
  • Usando bibliotecas e frameworks: Existem várias bibliotecas e frameworks que podem ajudar a integrar o PHP e o JavaScript. Por exemplo, o Laravel (um popular framework PHP) inclui o Laravel Mix, que pode ser usado para compilar scripts JavaScript e CSS, bem como para automatizar tarefas de compilação. O Vue.js, um framework JavaScript, pode ser usado com o Laravel para criar aplicativos da web em que o PHP fornece dados do servidor e o Vue.js gerencia a renderização no cliente.

38.

Quais são os tipos de variáveis que o PHP suporta?

PHP suporta diversos tipos de variáveis, incluindo:

  • Inteiro (integer): é um número inteiro, sem ponto decimal.
  • Ponto flutuante (float): é um número com um ponto decimal.
  • Booleano (boolean): pode ser verdadeiro (true) ou falso (false).
  • String: é uma sequência de caracteres, como uma palavra ou uma frase.
  • Array: é uma coleção de valores, acessados por um índice ou uma chave.
  • Objeto (object): é uma instância de uma classe, com propriedades e métodos.
  • Recurso (resource): é uma referência a um recurso externo, como um arquivo ou uma conexão de banco de dados.
  • Nulo (null): é um valor especial que representa a ausência de valor.

O PHP também suporta variáveis compostas, como arrays e objetos, que podem conter valores de diferentes tipos. Além disso, a partir da versão 7.4, o PHP suporta o tipo de dados "typed properties", que permite definir explicitamente o tipo de dados de uma propriedade de classe.

39.

Nomeie e defina os três níveis de escopo disponíveis em PHP?

Em PHP, há três níveis de escopo de variáveis: global, local e estático.

  • Global: uma variável global pode ser acessada em qualquer lugar do script PHP, independentemente de onde foi definida. Variáveis globais devem ser usadas com cuidado, pois podem causar conflitos de nomes e dificultar a manutenção e debugging do código.
  • Local: uma variável local é definida dentro de uma função e só pode ser acessada dentro dessa função. Ela é destruída automaticamente quando a função termina sua execução.
  • Estático: uma variável estática é semelhante a uma variável local, mas mantém seu valor entre chamadas sucessivas da mesma função. Isso significa que, se uma função é chamada várias vezes, uma variável estática manterá seu valor entre essas chamadas.

É importante notar que a partir do PHP 7.0, também existe o escopo de variáveis de anônimas, que são variáveis que não têm um nome global e existem apenas dentro de uma função anônima.

40.

Para que serve o escape em PHP?

Escape em PHP é usado para evitar que caracteres especiais sejam interpretados como código, especialmente em entrada do usuário ou dados que serão armazenados em bancos de dados. Isso é importante para prevenir vulnerabilidades como SQL Injection, XSS (Cross-site scripting) e outros ataques que exploram a inserção de código malicioso em aplicações web.

41.

O que é PSR e para que serve?

PSR significa "PHP Standard Recommendations" e é um conjunto de recomendações desenvolvidas pela comunidade PHP para padronizar a codificação em PHP. O objetivo do PSR é aumentar a interoperabilidade e a reutilização do código em PHP, definindo padrões comuns que os desenvolvedores podem seguir.

42.

Por que o PHP é considerado versátil?

O PHP é considerado versátil por vários motivos. Primeiramente, ele é uma linguagem de programação server-side que pode ser integrada a HTML para criar aplicativos web dinâmicos. Isso significa que o PHP é capaz de gerar conteúdo dinamicamente em resposta a solicitações de usuários, tornando-o adequado para a criação de uma ampla variedade de aplicativos web, desde blogs e fóruns até sistemas de gerenciamento de conteúdo e comércio eletrônico.

Além disso, o PHP é compatível com vários bancos de dados, incluindo MySQL, PostgreSQL, Oracle e Microsoft SQL Server, o que permite aos desenvolvedores criar aplicativos web que possam armazenar e recuperar informações em bancos de dados.

Outra característica importante do PHP é sua ampla comunidade de desenvolvedores, que criam bibliotecas e frameworks para ajudar a simplificar o desenvolvimento de aplicativos web. Esses frameworks incluem o Laravel, Symfony, CodeIgniter, entre outros.

Por fim, o PHP é uma linguagem de programação de código aberto e gratuita, o que a torna acessível para uma ampla variedade de desenvolvedores e organizações.

43.

Qual é a diferença entre constantes e variáveis ​​do PHP?

No PHP, uma constante é um valor que não pode ser alterado durante a execução do script. Ela é definida usando a função define() e não pode ser redefinida ou excluída posteriormente no script. Uma constante é sempre global em escopo, ou seja, ela pode ser acessada em qualquer lugar do script.

Já as variáveis no PHP são usadas para armazenar dados que podem ser modificados durante a execução do script. Elas são definidas com um sinal de $ seguido do nome da variável e podem armazenar diferentes tipos de dados, como strings, números, arrays, objetos, entre outros. As variáveis têm escopo, o que significa que elas podem ser acessadas apenas dentro do bloco em que foram definidas ou dentro dos blocos filhos, a menos que sejam declaradas como variáveis globais.

44.

ASP.NET vs PHP: Qual é a diferença?

ASP.NET e PHP são duas tecnologias muito populares para desenvolvimento web. A seguir, algumas diferenças entre elas:

  • Linguagem de programação: PHP é uma linguagem de programação de código aberto que é interpretada pelo servidor web. Já o ASP.NET pode ser desenvolvido em diferentes linguagens de programação, como C#, F# e Visual Basic.
  • Plataforma: O ASP.NET é uma tecnologia desenvolvida pela Microsoft e é executado no .NET Framework. Por outro lado, o PHP é uma linguagem de código aberto que pode ser executada em diferentes plataformas, como Linux, Windows e macOS.
  • Desempenho: O ASP.NET tende a ser mais rápido que o PHP, uma vez que é compilado em tempo de execução, enquanto o PHP é interpretado.
  • Escalabilidade: Tanto o ASP.NET quanto o PHP podem ser escalados horizontalmente para lidar com um grande número de solicitações. No entanto, o ASP.NET tem uma arquitetura mais modular que facilita a escalabilidade.
  • Suporte e comunidade: O PHP tem uma grande comunidade de desenvolvedores e uma ampla gama de bibliotecas e frameworks disponíveis. O ASP.NET também tem uma comunidade ativa e oferece suporte da Microsoft.

Em termos de escolha entre as duas tecnologias, depende do projeto em que você está trabalhando, das habilidades da equipe de desenvolvimento e dos requisitos de desempenho e escalabilidade. Ambas as tecnologias são capazes de construir aplicativos web robustos e escaláveis.

45.

O que é e para que serve uma função lambda em PHP?

Uma função lambda em PHP é uma função anônima que pode ser definida e utilizada em tempo de execução. Ela não tem um nome específico, mas é atribuída a uma variável, podendo ser passada como parâmetro de outras funções ou utilizada como retorno de chamadas.

As funções lambda são especialmente úteis em situações em que você precisa de uma função simples e rápida, mas não deseja criar uma função separada com um nome específico. Elas também podem ser usadas para passar funções como argumentos em outras funções de ordem superior, como array_map(), array_filter() e usort(), entre outras.

46.

O que é e para que serve o composer em PHP?

O Composer é um gerenciador de pacotes para a linguagem de programação PHP. Ele ajuda os desenvolvedores a gerenciar as dependências de suas aplicações PHP e instalar bibliotecas de terceiros de forma fácil e padronizada. O Composer usa um arquivo chamado composer.json, onde são especificadas as dependências da aplicação. Com base neste arquivo, ele baixa e instala as bibliotecas necessárias para a aplicação funcionar corretamente. Além disso, ele também permite atualizar e remover pacotes, bem como gerenciar as versões das dependências. O uso do Composer simplifica muito o processo de gerenciamento de dependências e torna o desenvolvimento em PHP mais eficiente e organizado.

47.

O que são e para que servem as migrations em PHP?

Migrations são uma forma de controlar as alterações no esquema do banco de dados em um projeto PHP. Elas permitem que as alterações no esquema do banco de dados sejam rastreadas e versionadas, além de tornar mais fácil a colaboração entre os membros da equipe que trabalham no mesmo projeto.

Com as migrations, é possível criar, atualizar e excluir tabelas e colunas do banco de dados de forma programática, utilizando a linguagem PHP, sem precisar escrever código SQL manualmente. As migrations são escritas como classes em PHP e geralmente incluem um método up() que define as alterações no esquema e um método down() que reverte essas alterações.

48.

O que é ORM em PHP? E o que é Eloquent?

ORM (Object-Relational Mapping) é um padrão de projeto que mapeia objetos da aplicação para tabelas do banco de dados relacional. Em PHP, existem diversos ORM disponíveis, que facilitam a manipulação de dados no banco de dados. Um dos ORMs mais utilizados em PHP é o Eloquent, que é o ORM padrão do framework Laravel.

O Eloquent é uma biblioteca de ORM para PHP que permite que os desenvolvedores trabalhem com bancos de dados de forma muito mais simples e intuitiva, sem precisar escrever SQL. Com o Eloquent, os desenvolvedores podem criar e manipular registros de banco de dados usando objetos PHP, em vez de escrever código SQL bruto. Além disso, ele oferece suporte a recursos avançados, como relacionamentos entre tabelas, paginação de resultados e validação de dados. Ele também é altamente configurável e extensível, permitindo que os desenvolvedores personalizem e otimizem sua funcionalidade de acordo com as necessidades de suas aplicações.

49.

Como desligar CSRF em uma rota específica?

Para desabilitar a proteção CSRF (Cross-Site Request Forgery) em uma rota específica em PHP, você pode usar o método withoutMiddleware() do objeto Route. Este método permite que você remova os middlewares que são aplicados a uma determinada rota.

Ao chamar o método withoutMiddleware() e passar um array contendo o nome do middleware a ser removido, o middleware especificado será removido para a rota especificada.

No entanto, é importante lembrar que a proteção CSRF é uma medida de segurança importante e é recomendado que ela seja habilitada em todas as rotas que realizam operações de escrita (como POST, PUT e DELETE) em sua aplicação. Portanto, desativá-la apenas em rotas específicas pode ser uma prática de segurança questionável e deve ser feita com cuidado.

50.

Qual a diferença entre softDelete() e delete() em PHP?

Em PHP, softDelete() e delete() são métodos usados para excluir registros de um banco de dados, mas com diferenças fundamentais em seu funcionamento.

delete(), como o nome sugere, exclui permanentemente um registro do banco de dados. Isso significa que o registro será removido definitivamente da tabela e não poderá ser recuperado posteriormente. Quando um registro é excluído com delete(), qualquer relacionamento que ele tenha com outros registros também é excluído. Por exemplo, se um registro em uma tabela de pedidos for excluído com delete(), todos os registros associados a esse pedido na tabela de itens do pedido também serão excluídos.

Já o método softDelete() é usado para marcar um registro como excluído, mas sem removê-lo fisicamente da tabela. Isso é feito adicionando uma marca de tempo ou uma flag na coluna deleted_at do registro. Com isso, o registro ainda é mantido no banco de dados, mas não será exibido nas consultas regulares, a menos que a consulta especifique explicitamente que deve incluir registros marcados como excluídos. Isso é útil para manter um histórico de registros excluídos ou para permitir a recuperação de registros excluídos posteriormente, caso seja necessário.

51.

O que é faker e para que serve em PHP?

Faker é uma biblioteca de PHP que permite gerar dados falsos de forma aleatória para testes e prototipagem. Com o Faker, é possível gerar nomes, endereços, números de telefone, e-mails, datas, entre outros dados falsos de forma simples e rápida. Ele é muito utilizado em testes unitários e testes de aceitação automatizados para preencher bancos de dados e simular cenários reais. O Faker é amplamente utilizado em conjunto com outros frameworks e bibliotecas, como o Laravel e o PHPUnit, e é um recurso muito útil para o desenvolvimento ágil de aplicações web em PHP.

52.

O que é sessão e cookies em PHP?

Em PHP, sessão e cookies são mecanismos usados para manter informações entre as solicitações do usuário.

Uma sessão é um conjunto de informações armazenadas no servidor da web que é associado a um usuário específico. Cada sessão é identificada por um ID de sessão exclusivo, geralmente armazenado em um cookie no navegador do usuário. As informações de sessão são armazenadas no servidor e podem ser acessadas e modificadas pelo código PHP. A sessão é útil para manter informações temporárias do usuário, como nome de usuário, preferências de idioma, etc.

Os cookies, por outro lado, são pequenos arquivos de texto armazenados no navegador do usuário. Eles podem ser usados para armazenar informações permanentes ou temporárias, como preferências de idioma, nome de usuário, etc. Os cookies são enviados pelo navegador do usuário em cada solicitação de página, permitindo que o servidor da web mantenha o estado do usuário entre as solicitações.

53.

Quando usar o 'final method'?

Você pode usar o final method (modificador final) em PHP para indicar que o método não pode ser substituído por uma subclasse. Isso significa que, uma vez que um método é declarado como final em uma classe, ele não pode ser sobrescrito por uma subclasse. Esse recurso é útil quando você deseja evitar que um método seja alterado em uma subclasse, principalmente quando o método é fundamental para a funcionalidade da classe.

54.

Como exibir texto com um script PHP?

Para exibir texto com um script PHP, você pode usar a função echo ou print. Ambas as funções exibem o conteúdo como saída para o navegador.

55.

Quais tipos de array existem no PHP?

No PHP, existem três tipos principais de arrays:

  • Arrays indexados numericamente: são arrays que usam números inteiros como índices para acessar os elementos. Eles são criados automaticamente quando os elementos são adicionados usando uma sintaxe simples.
  • Arrays associativos: são arrays que usam chaves de strings para acessar os elementos. Eles são criados explicitamente usando a sintaxe de array associativo.
  • Arrays multidimensionais: são arrays que contêm outros arrays como elementos. Eles podem ser usados ​​para armazenar dados em várias dimensões, como tabelas.

56.

Como usamos o PHP para exibir informações de uma variável que pode ser lida por um humano?

Em PHP, podemos exibir informações de uma variável que podem ser lidas por um humano usando a função print_r() ou a função var_dump(). Ambas as funções exibem informações sobre a estrutura e o conteúdo da variável. A principal diferença entre elas é que a print_r() exibe informações em um formato mais legível, enquanto a var_dump() exibe informações em um formato mais detalhado, incluindo informações sobre o tipo e o tamanho da variável.

Cansado de entrevistar candidatos em busca dos melhores desenvolvedores?

Contrate talentosos desenvolvedores pré-selecionados em 4 dias.

Contrate Agora

Conclusão

Esta lista de perguntas e respostas em entrevistas de emprego de PHP te ajudará a se preparar para sua próxima entrevista de emprego como desenvolvedor PHP. Cada uma destas perguntas pode auxiliar na resposta de perguntas similares e proporcionar uma compreensão mais ampla para responder diversas outras questões.. Tenha em mente que durante uma entrevista de emprego para desenvolvedor PHP, o recrutador também irá fazer perguntas sobre suas habilidades interpessoais e pode até mesmo querer saber mais sobre a vida social do candidato. Isto ajuda-o a entender se um candidato consegue lidar com situações difíceis e ajudar seus colegas. Tais informações são essenciais para um recrutador encontrar a pessoa ideal para a formação da equipe.

Lembre-se que, apesar deste conteúdo estar em português, você precisa também estar confortável em utilizar a língua inglesa para se comunicar. A Turing oferece empregos em empresas internacionais, logo testes, entrevistas e suas tarefas após conseguir o emprego serão realizadas em inglês.

A Turing é a plataforma ideal para desenvolvedores PHP encontrarem a vaga de trabalho remoto dos seus sonhos em uma empresa internacional. Inscreva-se como desenvolvedor PHP hoje mesmo!

Contrate desenvolvedores PHP do nível do Vale do Silício por metade do custo

A Turing ajuda empresas a encontrarem os mais talentosos desenvolvedores PHP de todo o mundo em questão de dias. Expanda sua equipe de desenvolvimento com desenvolvedores PHP pré-selecionados apertando um só botão.

Contrate desenvolvedores

Contrate desenvolvedores PHP do nível do Vale do Silício por metade do custo

Contrate e gerencie desenvolvedores remotos

Nos conte as habilidades que você precisa e encontraremos o melhor desenvolvedor para você em alguns dias, não em semanas.